Comunicação Social nas Constituições do Brasil



História da Televisão no Brasil

Radiodifusão Comunitária no Brasil

Opinião Pública e Pesquisa de Opinião

Comunicação Pública

Lei de Imprensa no Brasil

Comunicação Social na Constituição Federal de 1988

Redação Publicitária

A publicidade não se faz somente com fatos e idéiasmas também com palavras e imagens". CONAR 

A redação publicitária pode ser definida como a elaboração criativa de anúncios e peças publicitárias. É um texto persuasivo, coloquial, caracterizado pelo uso da ordem direta, das abordagens racional e emocional e de temas diretos ou indiretos. O raciocínio publicitário não se baseia em premissas, uma maior do que a outra, que levem à conclusão racional; ao contrário, é retórico e argumentativo, em prol não da verdade objetiva em si, mas das possibilidades e virtualidades de produtos, instituições e serviços. O publicitário atua no campo das emoções, probabilidades, possibilidades e argumentos viáveis. (Clique no título acima e acesse a aula completa)

Objetividade e Imparcialidade

Para a epistemologia, objetividade trata da validade de um conhecimento ou representação de um objeto. Já a mediologia diz que a objetividade separa o enunciado da enunciação no processo de comunicação. Assim, o receptor constata apenas a mensagem sem se relacionar diretamente com o emissor. Esta dinâmica gera um distanciamento do receptor em relação ao conteúdo de um enunciado. (clique no título acima para acessar a aula completa)

Gêneros Jornalísticos

Para Nilson Lage "O jornalismo não é um gênero literário a mais. Enquanto, na literatura, a forma é compreendida como portadora, em si, de informação estética, em jornalismo a ênfase desloca-se para os conteúdos, para o que é informado. O jornalismo se propõe a processar informação em escala industrial e para consumo imediato". A classificação mais antiga de gêneros jornalísticos divide-os em news (notícias) e comments (comentários). (clique no título acima para ver a aula completa)