Fazer questões

Questões por página: Imprimir
1
Prova: Universidade Federal de São Paulo
Ano: 2014    Banca: VUNESP    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Discursiva Jornalismo

Considere a seguinte hipótese para responder às questões de números 01 e 02. 

O Ministério da Saúde absorve o Hospital Menino Jesus de Guarulhos e transfere a sua operação para o Hospital São Paulo. Médicos, paramédicos, funcionários administrativos e terceirizados permanecerão nos respectivos quadros do hospital até que sejam realizados concursos para substituí-los. A Reitoria da Unifesp solicita ao DCOM dois textos para comunicar o fato. 

Questão 1 

Com base na hipótese apresentada, redija um texto voltado para a imprensa em geral: comunicar a transferência da administração do Hospital Menino Jesus para o HSP, informando que as consultas e internações não sofrerão solução de continuidade e que a implementação de novo sistema de gestão, de acordo com as normas públicas, será feita de forma gradual. Os médicos permanecerão em seus postos até a realização de concurso para a contratação de corpo clínico efetivo. O nome do hospital será mantido levando em conta a sua tradição na cidade. 

Questão 2 

Com base na hipótese apresentada, redija um texto voltado para os funcionários, médicos e paramédicos do Hospital Menino Jesus: informar que a direção dá as boas-vindas aos novos membros do HSP e que haverá um café da manhã para estreitar os laços entre os novos colegas de instituição em um buffet de Guarulhos, com a presença do prefeito. Pelos próximos seis meses os contratados poderão permanecer em seus postos com garantia de salário e demais vantagens. O atendimento aos pacientes e internados continuará inalterado. Os editais de concursos serão publicados nos próximos meses e a superintendência do HSP espera que todos se inscrevam porque reconhece que a equipe atual tem muita competência e habilidade profissional.

2
Prova: Fundunesp
Ano: 2012    Banca: VUNESP    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Discursiva Jornalismo

REDAÇÃO TÉCNICA 

Coloque-se na posição de editor e redija diretrizes que contenham os seguintes princípios: 

1. O jornalismo deve primar pelo interesse público, pela honestidade, pela precisão e pela clareza. O profissional deve empregar métodos lícitos, públicos e declarados para obter, editar e veicular informações. 

2. Deve-se fornecer o maior número possível de indicações sobre a procedência das informações, para que o público avalie o seu peso e o seu nível de credibilidade. 

3. A razão do jornalismo é dar informação relevante e contextualizada ao cidadão. 

4. O mais alto valor de qualquer empresa de comunicação é a credibilidade. Por isso, a precisão e a objetividade devem ser obstinação. O rigor com a exatidão de dados e informações é obrigatório. O repórter deve pesquisar ou se servir de pesquisas da produção sobre o fato antes de sair para a cobertura. Deve tomar conhecimento do que de mais importante tiver sido publicado a respeito e pedir orientação aos editores e pauteiros. 

5. Os textos, edições de áudio, vídeo, ferramentas digitais e ilustrações devem portar e enriquecer a informação, tendo em conta a maior clareza das mensagens transmitidas. Sempre que necessário e oportuno, os termos técnicos e/ou de entendimento restrito devem ser explicados. 

6. É imprescindível evitar os erros e equívocos, mas, se ocorrerem, é obrigatório corrigi-los. O jornalismo deve admitir abertamente os erros que tenha cometido e publicar as correções com presteza. Isso deve ser feito de forma honesta e rápida. Um erro de informação prejudica diretamente o público, a empresa e seus profissionais. 

(http://conselhocurador.ebc.com.br/sites/_conselhocurador/files/resolucao_3_2012_cc_ebc.pdf. Adaptado)

3
Prova: Fundunesp
Ano: 2008    Banca: VUNESP    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Discursiva Jornalismo

Leia os textos acerca da liberdade de imprensa no Brasil. Em seguida, escreva uma dissertação expondo sua opinião sobre o tema: 

COMO GARANTIR O EXERCÍCIO DA LIBERDADE DE IMPRENSA NO BRASIL

TEXTO I 

A liberdade de imprensa é, hoje, um direito garantido apenas parcialmente no Brasil. Por um lado, a Constituição Federal o protege e não há um problema crônico de tentativa de interferência estatal. No entanto, o exercício dessa liberdade está, hoje, condicionado ao poder econômico. Os altos custos fixos e baixos custos marginais e a conseqüente necessidade de se trabalhar em economias de escala fazem com que haja barreiras de entrada significativas para quem deseja publicar um jornal, por exemplo. Esse é um fenômeno mundial, mas aqui a situação é mais grave porque o baixo consumo de publicações impressas (especialmente jornais) e a inexistência de limites à propriedade cruzada geram concentração e dificultam o surgimento de um mercado com efetiva concorrência. Além disso, diferentemente de outros países, o Brasil não tem políticas públicas para estimular a diversidade e a pluralidade de sua imprensa. Não há nenhum estímulo à circulação de periódicos de baixa tiragem ou de alcance local. Assim, essa liberdade se torna um direito dos poucos que têm condições econômicas para um empreendimento de porte, com capacidade de concorrência. (João Brant. Intervozes)

TEXTO II 

O Brasil vive formalmente plena situação de liberdade de imprensa, garantida pela Constituição e, de modo geral, praticada no país. O problema é que, embora a Constituição de 88 assegure a total liberdade de imprensa, casos esporádicos, mas persistentes, contrários à liberdade de imprensa têm acontecido. A partir da legislação que protege a imagem e privacidade das pessoas, juízes de primeira instância têm atendido a pedidos de censura prévia, sobretudo de autoridades e políticos. Essas pessoas recorrem à Justiça alegando que a divulgação de determinada informação pelos meios de comunicação significará grave prejuízo à sua imagem, privacidade ou honra. Em muitos casos, e apesar do que determina a Constituição, juízes de primeira instância concordam com esses pedidos e proíbem, geralmente sob pena de multas altíssimas, que os meios de comunicação divulguem aquela informação. É censura prévia, pura e simples. Essas decisões liminares de juízes de primeira instância são sempre anuladas pelas instâncias superiores do Poder Judiciário. Mas nesses casos o mal já foi feito. A população deixou de ser informada durante certo período. (Ricardo Pedreira. Associação Nacional de Jornais – ANJ)

TEXTO III 

A liberdade de imprensa no Brasil hoje é uma espécie de adolescente em crescimento. É importante ressaltar que não existe nenhuma ameaça institucional à liberdade de imprensa no Brasil. A liberdade de imprensa é um princípio fixo da Constituição Federal e, mais que um princípio constitucional, é uma conquista social. Não vejo condição de haver retrocessos. O país tem avançado na garantia das liberdades democráticas e da liberdade de imprensa.

A Fenaj tem acompanhado com preocupação algumas questões que são pontuais, como a violência contra jornalistas. É uma questão típica de um país em desenvolvimento, em que, às vezes, o jornalista acaba exercendo funções do estado – como investigar, fazendo papel de policial, denunciar o crime organizado e o crime dentro do próprio estado, a violência rural... O jornalista se expõe, o que requer medidas de segurança por parte das empresas jornalísticas para evitar esses casos pontuais. Isso também requer medidas das autoridades para coibir e impedir a violência. (Sérgio Murillo de Andrade. Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj) (www.observatoriodaimprensa.com.br. Caderno da Cidadania. Textos adaptados)

INSTRUÇÕES 

• Utilize os textos da coletânea apenas como subsídio para sua argumentação. 

• Empregue o registro formal da norma padrão culta da língua portuguesa. 

• Dê um título a seu texto.

4
Prova: E-Paraná
Ano: 2017    Banca: UNICENTRO    Cargo: Jornalista
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Discursiva Jornalismo

Você é designado para liderar uma equipe de TV que inclui um editor de imagens, um repórter, um cinegrafista e um editor de texto, além da sua própria função: chefiar este time. A missão da equipe é efetuar a cobertura da passagem da Taça da Copa do Mundo 2002 pelo Estado do Paraná, cuja rota inclui 10 cidades. 

Descreva, entre 20 e 30 linhas, como você gerenciaria esta equipe, de modo que a equipe faça a devida cobertura ao longo do trajeto, previsto para durar entre uma segunda e uma sexta, com a reportagem especial indo ao ar no sábado à noite, com aproximadamente 05 minutos de duração.

5
Prova: E-Paraná
Ano: 2017    Banca: UNICENTRO    Cargo: Editor de Rádio e TV
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Discursiva Jornalismo

Tendo em vista que um telejornal é um programa jornalístico ao vivo, que mescla em sua exibição formatos gravados e outros em tempo real, discorra sobre as rotinas de produção de uma redação televisiva tendo como pano de fundo o trabalho do editor com vistas a exibição do telejornal, incluindo o momento da transmissão, e as atividades pré-apresentação e pós finalização.

6
Prova: E-Paraná
Ano: 2017    Banca: UNICENTRO    Cargo: Repórter de Rádio e TV
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Discursiva Jornalismo

Antes de fazer uma entrada ao vivo num telejornal, quais providências devem ser tomadas pelo repórter e que tipo de informações ele deve deter?

7
Prova: CESAN - ES
Ano: 2005    Banca: CESPE    Cargo: Comunicação Social
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Discursiva Jornalismo

A agenda recente da mídia foi dominada por denúncias de corrupção que envolvem empresários, políticos e autoridades ligadas ao governo federal. 

Considerando o cenário acima descrito, redija um texto opinativo (artigo), com título jornalístico, que analise o papel da mídia no debate político atual e sua atuação no combate à corrupção. Na redação do texto, opte por uma forma específica de argumentação, conforme exposto abaixo:

Sustentação – argumentação que sustentará a tese de que o papel da mídia é positivo no combate à corrupção (a favor). 

Refutação – argumentação que consistirá na tentativa de refutar os argumentos que justificam a intervenção da mídia e sua importância para o combate à corrupção (contra). 

Negociação – argumentação que apontará aspectos favoráveis e desfavoráveis acerca do papel da mídia no debate político atual e sua atuação no combate à corrupção (em termos).

PROVA DISSERTATIVA

Evite rasurar o texto da prova dissertativa – a folha é única e não será substituída.  

- Redija o texto definitivo a caneta.

- Não escreva seu nome no texto definitivo, nem o assine. 

- Faça a sua prova dissertativa, que deverá ter no mínimo 20 e no máximo 30 linhas. 

 A prova dissertativa será anulada se:  fugir do tema ou da delimitação proposta;  for ilegível;  for escrita em língua estrangeira.

TEXTOS DE APOIO:

O inciso XIV do Artigo 5º da Constituição Federal, dentre os direitos e deveres individuais e coletivos, garante o direito à informação: 

XIV - é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional; O Código de Ética do Jornalismo diz, no seu artigo 2º: Art. 2º Como o acesso à informação de relevante interesse público é um direito fundamental, os jornalistas não podem admitir que ele seja impedido por nenhum tipo de interesse, razão por que: 

I - a divulgação da informação precisa e correta é dever dos meios de comunicação e deve ser cumprida independentemente da linha política de seus proprietários e/ou diretores ou da natureza econômica de suas empresas; 

II - a produção e a divulgação da informação devem se pautar pela veracidade dos fatos e ter por finalidade o interesse público [...] Max Weber, um dos grandes teóricos da sociologia compreensiva, faz a distinção entre a ética de convicção e a ética de responsabilidade: “Devemos ter claro quanto ao fato de que toda conduta eticamente orientada pode ser guiada por uma de duas máximas fundamentalmente e irreconciliavelmente diferentes: a conduta pode ser orientada para uma ‘ética das últimas finalidades’, ou para uma ‘ética da responsabilidade’. Isso não é dizer que uma ética das últimas finalidades seja idêntica à irresponsabilidade, ou que a ética de responsabilidade seja idêntica ao oportunismo sem princípios”. (Max Weber, A política como vocação) Um jornalista, num determinado contexto, tendo sido questionado, omitiu uma informação de caráter público, com o intuito de não causar um dano maior à sociedade, dado o conteúdo da matéria.

Com base nas leis, no código de ética e no texto de Max Weber, faça uma dissertação com o tema: 

JORNALISMO PÚBLICO: INFORMAR COM FIDELIDADE E RESPONSABILIDADE.

9
Prova: Instituto Nacional do Câncer
Ano: 2010    Banca: CESPE    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Discursiva Jornalismo

Nunca houve uma época tão boa para ser jornalista. Isso pode soar estranho, quando tantos jornalistas perderam seus empregos. Mas também nunca houve antes uma época que oferecesse tantas formas de se contar estórias e levar informação aos leitores. Mark Briggs. Jornalismo 2.0: Como sobreviver e prosperar - Um guia de cultura digital na era da informação. Edição eletrônica. Editado em português pelo Knight Center for Journalism in the Americas (com adaptações). 

Considerando que o trecho acima tem caráter unicamente motivador, redija um texto dissertativo acerca do seguinte tema: 

JORNALISMO, INTERNET E CIDADANIA 

Ao elaborar seu texto, aborde, necessariamente, os seguintes aspectos: 

  • - novas ferramentas para o exercício do jornalismo, a Web 2.0. em comparação com a Web 1.0; 
  • - das redes discadas às redes sociais: novas possibilidades tecnológicas para o exercício do jornalismo em domínios de código aberto;
  • - Web, jornalismo colaborativo e novos problemas de eticidade e credibilidade.
10

DISCURSIVA-REDAÇÃO 

Atenção: Conforme Edital do Concurso, Capítulo 9, itens: “9.6. Será atribuída nota ZERO à Prova Discursiva-Redação que: a) fugir à modalidade de texto solicitada e/ou ao tema proposto; b) apresentar texto sob forma não articulada verbalmente (apenas com desenhos, números e palavras soltas ou em versos) ou qualquer fragmento de texto escrito fora do local apropriado; c) for assinada fora do local apropriado; d) apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato; e) estiver em branco; f) apresentar letra ilegível e/ou incompreensível. 

9.7. Na Prova Discursiva-Redação, a folha para rascunho no Caderno de Provas será de preenchimento facultativo. Em hipótese alguma o rascunho elaborado pelo candidato será considerado na correção pela Banca Examinadora. 

9.8. Na Prova Discursiva-Redação deverão ser rigorosamente observados os limites mínimo de 20 (vinte) linhas e máximo de 30 (trinta) linhas, sob pena de perda de pontos a serem atribuídos à Redação. 9.9. A Prova Discursiva-Redação terá caráter eliminatório e classificatório e será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, considerando-se habilitado o candidato que nela obtiver nota igual ou superior a 50 (cinquenta).” 

Observação: − NÃO é necessária a colocação de título na Prova Discursiva-Redação. 

I - Grande parte da população abdica das mais diversas ocupações para ver televisão, considerando legítima sua inatividade como espectador. 

II - Ver televisão hoje é um modo de se emocionar imediatamente numa sociedade que perdeu de vista o cuidado com sua própria sensibilidade, em função da avalanche de imagens que invade o cotidiano. 

III - É possível que pensar na própria vida seja equivalente ao desejo de devassar a vida alheia através dos programas televisivos. 

(Baseado em: TIBURI, Marcia, disponível em: http://www.marciatiburi.com.br/artigos.htm. Acesso em 15/11/15) 

Considerando o que se afirma acima, redija um texto dissertativo-argumentativo justificando amplamente seu ponto de vista.