Fazer questões

Questões por página: Imprimir
De acordo com o Código de Ética da Radiodifusão Brasileira (1993), os empresários da Radiodifusão Brasileira, congregados na Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT), possuem responsabilidades perante o público e o Governo, sendo responsáveis pela execução dos serviços de que são concessionários ou permissionários, para transmitir apenas o entretenimento sadio e as informações corretas espelhando os valores espirituais e artísticos que contribuem para a formação da vida e do caráter do povo brasileiro. O capítulo IV do referido Código se volta aos programas noticiosos, em que as emissoras podem transmitir notícias provenientes de fontes fidedignas, não sendo, entretanto, por elas responsáveis. 

Nesse sentido, em relação aos critérios a serem observados em noticiários, assinale a alternativa correta. 
Em conformidade com o Código de Ética de Radiodifusão, as emissoras só transmitirão notícias provenientes de fontes fidedignas, não sendo, entretanto, por elas responsáveis. As emissoras observarão o seguinte critério em seus noticiários: 

I. As emissoras manterão em sigilo, quando julgarem conveniente e for pedido por lei, a fonte de suas notícias. 
Il. Toda ilustração que acompanhar uma notícia e que não lhe seja contemporânea, trará a indicação desta circunstância. 
III. As emissoras deverão exercer o seu próprio critério para não apresentar imagens que, ainda que reais, possam traumatizar a sensibilidade do público do horário. 
IV. As notícias que puderem causar pânico serão dadas de maneira a evitá-lo. 

 Está incorreto o que se afirma em: 

No que diz respeito aos noticiários, estabelece o Código de Radiodifusão Brasileira que

Sobre o Artigo 18 do Código de Ética da Radiodifusão Brasileira em que "os programas jornalísticos, gravados ou diretos estão livres de qualquer restrição, ficando a critério da emissora a exibição, ou não, de imagens ou sons que possam ferir a sensibilidade do público", analise as alternativas e assinale a correta:

Segundo o Código de Ética da Radiodifusão, as emissoras defenderão "a forma democrática de governo e, especialmente, a liberdade de imprensa e de expressão do pensamento. Defenderá, igualmente, a unidade política do Brasil, a aproximação e convivência pacífica com a comunidade internacional e os princípios da boa educação mora e cívica.

A quem cabe julgar os processos e disposições disciplinares, segundo o Código? 

O exercício da profissão de Radialista é regulado pela Lei nº 6.615, de 16 de dezembro de 1978, que considera o profissional como empregado de empresa de radiodifusão, na qual exerce funções de administração, produção e técnica da emissora. Já o Código de Ética aponta as relações com a comunidade, com as fontes de informações, transmissões e entre profissionais. Analise as afirmativas Verdadeiras e Falsas sobre o Código de Ética: 

(  ) O radialista deve lutar pela liberdade de pensamento, de expressão e pelo livre exercício da profissão. 

(  ) O plágio ou simples imitação de outro profissional em programas de rádio e televisão é prática condenável. 

(  ) O radialista possui a liberdade de pensamento, expressão e não está sujeito a sanções pela emissão de opiniões no exercício da profissão.  

(  ) O compromisso primeiro do radialista é com a empresa de comunicação que trabalha, responsável pelo conteúdo veiculado. 

(  ) O radialista não deve aceitar oferta de trabalho a preço vil, distorcer a verdade para atender a interesses escusos e contrário aos da comunidade. 

A sequência correta de cima para baixo é: 

Reconhecendo a publicidade como condição básica para a existência de uma Radiodifusão livre e independente, as emissoras diligenciarão no sentido de que os comerciais sejam colocados no ar em sua integridade e nos horários constantes das autorizações. Assinale a alternativa correta, de acordo com o Código de Ética da Radiodifusão Brasileira (Capítulo III - Da Publicidade).

A liberdade e a independência necessárias para a existência dos órgãos de opinião e da própria radiodifusão estão diretamente relacionadas ao regime da livre iniciativa e concorrência, sustentado pela publicidade comercial, de acordo com o Código de Ética da Radiodifusão. 

Convenientemente, a violência não foi tratada pelo Código de Ética da Radiodifusão para que as emissoras pudessem ter maior liberdade para explorar esse tema que sempre garante muita audiência.

Veicular notícias falsas, com perigo para a ordem pública, econômica e social, além de constituir abuso no exercício de liberdade da radiodifusão, pode implicar dano moral coletivo.