Fazer questões

Questões por página: Imprimir
1
Prova: EBSERH - UFSM
Ano: 2014    Banca: AOCP    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Produção e Rotina Jornalística
A respeito das fontes na comunicação jornalística, analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta a(s) correta(s). 

I. É a nascente de mensagens e iniciadora do ciclo de comunicação.
II. Elemento que em uma cadeia comunicativa seleciona um conjunto de mensagens possíveis e a mensagem a ser emitida. 
III. Procedência da notícia. 
IV. Nome, tamanho e formato de uma família de tipos.
2
Prova: EBSERH - MG
Ano: 2014    Banca: AOCP    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Produção e Rotina Jornalística
A respeito da fonte de informação no jornalismo, assinale a alternativa INCORRETA.
3
Prova: FUNDASUS-MG
Ano: 2015    Banca: AOCP    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Produção e Rotina Jornalística

Em relação ao vocabulário técnico e profissional do jornalista, assinale a alternativa INCORRETA.

4
Prova: FUNDASUS-MG
Ano: 2015    Banca: AOCP    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Produção e Rotina Jornalística

O relacionamento dos jornalistas com as fontes de informação é necessário para o adequado exercício da profissão. Sabendo da complexidade decorrente de tal relação, assinale a alternativa correta.

5
Prova: FUNDASUS-MG
Ano: 2015    Banca: AOCP    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Produção e Rotina Jornalística

Considerando os preceitos da deontologia que regulamentam a prática do jornalismo, analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta as corretas. 

I. O jornalista não deve guardar as informações de  interesse  público para si e tem de sempre buscar a objetividade.

II. Uma vez que está inserido em um veículo de comunicação, o jornalista não deve questionar as ordens dos superiores, pelo risco de ser demitido.

III. Em casos de jornalismo investigativo, mesmo sem  autorização  da  justiça,  é recomendável o uso de câmeras escondidas na busca pela notícia.

IV.  O jornalista pode acompanhar o trabalho das autoridades — delegado, promotor etc. — , mas  precisa  avaliar os casos em que deve cooperar ativamente nas investigações quando autorizado.

V.  O  jornalista   pode,   considerando   as especificidades do produto comercializado e com a  autorização do veículo  de  comunicação, participar de comerciais de produtos/ serviços/marcas que gozam de sua credibilidade junto à opinião pública.

Adota como principal critério de noticiabilidade o valor-notícia consonância: 

Leia o texto abaixo. O que faz com que o jornalismo se configure como um processo permanente (...) é justamente a necessidade que têm os cidadãos de recorrer a uma mediação para apreender uma realidade que se tornou muito ampla para ser captada pelos mecanismos de sensorialidade individual. Justifica-se a manutenção de instituições que façam saber o que está acontecendo e possam dizer o que pensam dos fatos que ocorrem. (Adaptado de: MARQUES DE MELO, José & ASSIS, Francisco de. Gêneros jornalísticos no Brasil. São Bernardo do Campo: UMESP, 2010, p. 63)

 A partir desta leitura avalie as duas asserções abaixo e a relação entre elas. 

I. Um dos papéis do jornalismo é informar, para o público saber o que se passa, ou seja, descrever os fatos 

PORQUE 

II. o outro é opinar, para o público saber o que se pensa sobre o que se passa, ou seja a versão dos fatos. 

É correto afirmar que 

Os tradicionais jornais e revistas em papel têm em comum o fato de serem impressos, mas no que se refere à redação apresentam diferenças estilísticas que tornam os segundos mais próximos da literatura. Essa forma como as revistas são escritas tem recebido o nome de 

A função de editor na mídia eletrônica é trabalhosa, dá pouca visibilidade ao jornalista, mas é de fundamental importância, pois a edição é a montagem final da reportagem que vai ao ar no telejornal. É nessa etapa da elaboração da matéria que fica mais clara a ação do jornalista em excluir e suprimir parte do material colhido, sob ação da subjetividade. É preciso reduzir a complexidade do real para torná-lo inteligível em uma reportagem de TV (...). (BARBEIRO, Heródoto; LIMA, Paulo Rodolfo. Manual de Jornalismo para rádio, TV e novas mídias. Rio de Janeiro: Elsevier) 

Com base no fragmento acima, a objetividade é 

A reprodução, pela imprensa, de acusação de mau uso de verbas públicas, prática de nepotismo e tráfico de influência, realizada em representação formulada perante tribunal, contra determinada pessoa, constitui abuso de direito praticado pelo jornalista ou veículo de comunicação.