Fazer questões

Foram encontradas 2944 questões

Questões por página: Imprimir
1
Prova: Memorial/SP
Ano: 1999    Banca: EMPASIAL    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Radiodifusão e Audiovisual
Assunto: Controle Mestre, Switcher e Estúdio

O chroma key seria: 

2
Prova: IBGE
Ano: 1999    Banca: IBGE    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Radiodifusão e Audiovisual
Assunto: História da Radiodifusão
O movimento das rádios comunitárias no Brasil começou na década de: 
3
Prova: IBGE
Ano: 1999    Banca: IBGE    Cargo: Jornalismo
Disciplina: Radiodifusão e Audiovisual
Assunto: História da Radiodifusão

A telenovela brasileira é produto da tradição do: 

Por analogia, podemos concluir que a ética nos meios de comunicação resume-se à utilização que os comunicadores fazem da liberdade de se comunicar para atingir determinado fim. No nosso caso, sustentamos que o fim último da mídia é informar ampla e corretamente a sociedade de tudo o que se passa nela. De bom e de mau, de certo e de errado, de ódio ou de amor. Contestamos a corrente que se refere à imprensa como formadora de opinião. Porque a imprensa não forma, apenas informa, ou assim deveria ser, eticamente. Quem se forma é a própria sociedade, informada. Carlos Chagas, em palestra proferida no simpósio “A ética na mídia” (SBPC 2000). In: Luiz Martins (org.). Textos em comunicação: ética na mídia. Brasília: Casa das Musas, 2003, p. 59 (com adaptações). 

Com base no Código de Ética da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) e na opinião expressa pelo jornalista Carlos Chagas, julgue o item abaixo. 

Programas sensacionalistas que exibem trechos de vídeos que mostram cenas de tortura são considerados éticos, uma vez que informam à sociedade o que se passa nela.
Dadas as proposições seguintes quanto à seleção e edição de imagens, textos e áudios, 

I. O processo de edição é objetivo, uma vez que a escolha de trechos de áudio, vídeo ou textos escritos obedece à lógica da construção de uma história a ser contada. 
II. O ângulo de captura de informações interfere na produção do conteúdo, sendo elemento subjetivo a ser considerado no processo de edição. 
III. O editor, por não captar as informações na fonte, não é responsável pela informação que chega a leitores, telespectadores e ouvintes. 

Verifica-se que está(ão) correta(s) 
6
Prova: Eletrobrás
Ano: 2016    Banca: EXATUS    Cargo: Comunicação Social
Disciplina: Radiodifusão e Audiovisual
Assunto: Cinema
E um gênero cinematográfico que se caracteriza pelo compromisso da exploração da realidade. Mas dessa afirmação não se deve deduzir que ele represente a realidade tal como ela é. E uma representação parcial e subjetiva da realidade: 
O desenvolvimento do rádio brasileiro, antes da década de 1930, foi paralisado por questões técnicas e políticas. Analise as afirmativas seguintes sobre o assunto, e marque a alternativa correta: 

l - Foi um momento de estabilidade, com as revoltas tenentistas e as declarações de sítio. 
Il - Nesse período, o rádio poderia se tornar um aliado veículo de comunicação, de divulgação dos acontecimentos e de propaganda contra o poder estabelecido. 
III - Apesar de manter uma programação ao gosto das elites, as emissoras de rádio tentavam se tornar popular. 
IV - Desde a década de 30 era permitido o minuto político nas rádios, independente de posicionamento político.
A voz é instrumento de trabalho fundamental para o jornalista de televisão e rádio. Logo:
9
Qual é o meio de comunicação que mais atinge a população brasileira, estando presente em mais de dos lares do país, de acordo com Sampaio (2003)?
Em um roteiro para rádio, a expressão VAI A BG indica que o