Fazer questões

Questões por página: Imprimir
1


Entre as estratégias de sedução do público das classes populares, os veículos de comunicação utilizam a cobertura da inoperância do serviço público (filas do SUS, falta de segurança etc.), as notícias de elevado apelo emocional, a dramatização dos fatos do cotidiano e os detalhes sobre a vida das celebridades.

2


O fim do jornal Notícias Populares, em 2001, não significou o término do gênero jornalismo popular no Brasil, pois ainda existem várias publicações que se dirigem às classes populares e exibem várias características que já eram exploradas por aquele jornal.

3


A produção contínua de notícias paralelas e a repetição constante de informações durante o período de especulação sobre as causas do acidente com o voo AF 447 devem-se à natureza do fato noticiado, considerado um acontecimento midiático, que pode ser entendido como assunto de grande apelo racional para o público de notícias. A principal função do acontecimento midiático é o didatismo, já que por meio dele, a população aprende a se prevenir em eventos similares.

4


A alusão a outros acidentes aéreos durante a cobertura jornalística do voo AF 447 se deve ao denominado efeito atrelado, ou notícia-vagão, que resulta da constatação de que qualquer assunto vinculado ao tema principal desperta atenção do público, independentemente do gancho com o fato que esteja em pauta.

5


A cobertura do acidente com o voo AF 447 corrobora a visão da pesquisadora Mar de Fontcuberta (La Noticia. Barcelona: Padiós, 1993, p. 48) de que “há uma tendência, nos meios jornalísticos, para a valorização das notícias de caráter privado, sobre vidas alheias, especialmente porque vivenciamos uma progressiva rotinização da cotidianidade e as vidas alheias podem nos dar explicações ou respostas a questões pessoais ou situações particulares.”

6


Embora seja identificado preponderantemente com os jornais populares — ou sensacionalistas, como foram chamados durante décadas no Brasil —, o critério do sensacional está presente em todas as mídias, a exemplo do que se deu na cobertura jornalística do acidente com o avião da Air France.

7


O desastre com o voo AF 447 pode ser considerado um fait divers, já que a cobertura do acontecimento mereceu destaque midiático exatamente porque esse assunto chama a atenção do público e apresenta as características apontadas no texto citado.

8


A cobertura de desastres aéreos sempre recebe destaque na mídia, especialmente em um caso como o do voo AF 447, fato que continha vários critérios de noticiabilidade importantes tanto para a mídia brasileira quanto para a francesa, como o número de pessoas atingidas em cada país, o fato de haver cidadãos de várias nações no voo, a classe social das vítimas e a importância política de algumas delas.

9


A falta de informações básicas sobre o acidente — decorrente da distância e inacessibilidade do local, da escassez de dados oficiais confirmados, da não divulgação da lista de passageiros etc. — levou os jornalistas a optarem pela cobertura de assuntos relacionados ao caso, como exemplifica a chamada principal do sítio G1 no momento citado. Essa opção é uma estratégia de noticiabilidade que objetiva manter a atenção do público, comprovada pelo fato de as matérias correlatas apresentarem valor-notícia associado ao tema principal, o acidente aéreo.

10


Dois dias depois do referido acidente, as notícias concentravam-se nas dificuldades para realização das buscas aos destroços do avião e a possíveis sobreviventes. Essas matérias citadas são suítes da matéria principal que informou sobre o desaparecimento do avião.