Fazer questões

Foram encontradas 4972 questões

Questões por página: Imprimir
41

Logo a seguir, é citado um exemplo hipotético de erro cometido em um jornal de grande circulação. Observe: "O governador em visita a cidade atingida pelas chuvas disse estar preocupado com a situação e prometeu tomar providências." 

A correção foi feita corretamente em: 

42

Entre várias alterações, conforme o "Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa" (1990), está a seguinte mudança e sua justificativa:

43

Considere o texto abaixo para responder a questão. 

"E toda a nossa vida em sociedade supõe um problema de intercâmbio e comunicação que se realiza fundamentalmente pela língua, o meio mais comum de que dispomos para tal." 

O discurso de Henri Lefêbvre é caracterizado como poético. Tal característica demonstra, neste caso, um exemplo de função da linguagem que tem por objetivo:

44

Considere o texto abaixo para responder a questão. 

"E toda a nossa vida em sociedade supõe um problema de intercâmbio e comunicação que se realiza fundamentalmente pela língua, o meio mais comum de que dispomos para tal." 

Indique, a seguir, a reescrita de parte do texto em destaque que NÃO contradiz sua ideia original: 

45

Considere o texto abaixo para responder a questão. 

"E toda a nossa vida em sociedade supõe um problema de intercâmbio e comunicação que se realiza fundamentalmente pela língua, o meio mais comum de que dispomos para tal." 

 A partir das relações de coesão do texto, é correto afirmar que o termo "tal" refere-se a(à):

46

Considere o texto abaixo para responder a questão. 

"E toda a nossa vida em sociedade supõe um problema de intercâmbio e comunicação que se realiza fundamentalmente pela língua, o meio mais comum de que dispomos para tal. " 

A introdução do período através do termo "E" demonstra, em relação ao período anterior: 

47

TEXTO II: Língua e sociedade

O caráter social de uma língua já parece ter sido fartamente demonstrado. Entendida como um sistema de signos convencionais que faculta aos membros de uma comunidade a possibilidade de comunicação, acredita-se, hoje, que seu papel seja cada vez mais importante nas relações humanas, razão pela qual seu estudo já envolve modernos processos científicos de pesquisa, interligados às mais novas ciências e técnicas, como, por exemplo, a própria Cibernética.

Entre sociedade e língua, de fato, não há uma relação de mera casualidade. Desde que nascemos, um mundo de signos linguísticos nos cerca e suas inúmeras possibilidades comunicativas começam a tornar-se reais a partir do momento em que, pela imitação e associação, começamos a formular nossas mensagens. E toda a nossa vida em sociedade supõe um problema de intercâmbio e comunicação que se realiza fundamentalmente pela língua, o meio mais comum de que dispomos para tal.

Sons, gestos, imagens, diversos e imprevistos cercam a vida do homem moderno, compondo mensagens de toda ordem (Henri Lefèbvre diria poeticamente que "niágaras de mensagens caem sobre pessoas mais ou menos interessadas e contagiadas"), transmitidas pelos mais diferentes canais, como a televisão, o cinema, a imprensa, o rádio, o telefone, o telégrafo, os cartazes de propaganda, os desenhos, a música e tantos outros. Em todos, a língua desempenha um papel preponderante, seja em sua forma oral, seja através de seu código substitutivo escrito. E, através dela, o contato com um mundo que nos cerca é permanentemente atualizado.

Nas grandes civilizações, a língua é o suporte de uma dinâmica social, que compromete, não só as relações diárias entre os membros da comunidade, como também uma atividade intelectual, que vai desde o fluxo informativo dos meios de comunicação de massa até a vida cultural, científica ou literária. (DINO. Sociolinguística: os níveis da fala. São Paulo, Nacional, 1974. pág. 7)

"Desde que nascemos, um mundo de signos linguísticos nos cerca e suas inúmeras possibilidades comunicativas começam a tornar-se reais..." 

A expressão em destaque "desde que" introduz o período com uma ideia que indica um aspecto: 

48

TEXTO II: Língua e sociedade

O caráter social de uma língua já parece ter sido fartamente demonstrado. Entendida como um sistema de signos convencionais que faculta aos membros de uma comunidade a possibilidade de comunicação, acredita-se, hoje, que seu papel seja cada vez mais importante nas relações humanas, razão pela qual seu estudo já envolve modernos processos científicos de pesquisa, interligados às mais novas ciências e técnicas, como, por exemplo, a própria Cibernética.

Entre sociedade e língua, de fato, não há uma relação de mera casualidade. Desde que nascemos, um mundo de signos linguísticos nos cerca e suas inúmeras possibilidades comunicativas começam a tornar-se reais a partir do momento em que, pela imitação e associação, começamos a formular nossas mensagens. E toda a nossa vida em sociedade supõe um problema de intercâmbio e comunicação que se realiza fundamentalmente pela língua, o meio mais comum de que dispomos para tal.

Sons, gestos, imagens, diversos e imprevistos cercam a vida do homem moderno, compondo mensagens de toda ordem (Henri Lefèbvre diria poeticamente que "niágaras de mensagens caem sobre pessoas mais ou menos interessadas e contagiadas"), transmitidas pelos mais diferentes canais, como a televisão, o cinema, a imprensa, o rádio, o telefone, o telégrafo, os cartazes de propaganda, os desenhos, a música e tantos outros. Em todos, a língua desempenha um papel preponderante, seja em sua forma oral, seja através de seu código substitutivo escrito. E, através dela, o contato com um mundo que nos cerca é permanentemente atualizado.

Nas grandes civilizações, a língua é o suporte de uma dinâmica social, que compromete, não só as relações diárias entre os membros da comunidade, como também uma atividade intelectual, que vai desde o fluxo informativo dos meios de comunicação de massa até a vida cultural, científica ou literária. (DINO. Sociolinguística: os níveis da fala. São Paulo, Nacional, 1974. pág. 7)

Depreende-se que o "caráter social da língua" (1°) justifica-se, de acordo com a construção textual, a partir de:

49
TEXTO II: Língua e sociedade

O caráter social de uma língua já parece ter sido fartamente demonstrado. Entendida como um sistema de signos convencionais que faculta aos membros de uma comunidade a possibilidade de comunicação, acredita-se, hoje, que seu papel seja cada vez mais importante nas relações humanas, razão pela qual seu estudo já envolve modernos processos científicos de pesquisa, interligados às mais novas ciências e técnicas, como, por exemplo, a própria Cibernética.

Entre sociedade e língua, de fato, não há uma relação de mera casualidade. Desde que nascemos, um mundo de signos linguísticos nos cerca e suas inúmeras possibilidades comunicativas começam a tornar-se reais a partir do momento em que, pela imitação e associação, começamos a formular nossas mensagens. E toda a nossa vida em sociedade supõe um problema de intercâmbio e comunicação que se realiza fundamentalmente pela língua, o meio mais comum de que dispomos para tal.

Sons, gestos, imagens, diversos e imprevistos cercam a vida do homem moderno, compondo mensagens de toda ordem (Henri Lefèbvre diria poeticamente que "niágaras de mensagens caem sobre pessoas mais ou menos interessadas e contagiadas"), transmitidas pelos mais diferentes canais, como a televisão, o cinema, a imprensa, o rádio, o telefone, o telégrafo, os cartazes de propaganda, os desenhos, a música e tantos outros. Em todos, a língua desempenha um papel preponderante, seja em sua forma oral, seja através de seu código substitutivo escrito. E, através dela, o contato com um mundo que nos cerca é permanentemente atualizado.

Nas grandes civilizações, a língua é o suporte de uma dinâmica social, que compromete, não só as relações diárias entre os membros da comunidade, como também uma atividade intelectual, que vai desde o fluxo informativo dos meios de comunicação de massa até a vida cultural, científica ou literária. (DINO. Sociolinguística: os níveis da fala. São Paulo, Nacional, 1974. pág. 7)

De acordo com as características textuais é correto afirmar que, predominantemente, o texto pode ser considerado de natureza:

50
Prova: Prefeitura Municipal de São Gonçalo
Ano: 2011    Banca: COSEAC    Cargo: Comunicação Social
Disciplina: Jornalismo
Assunto: Telejornalismo

A Assessoria de Imprensa da Prefeitura de São Gonçalo pretende produzir três sobre cidadania para veiculação em TVs públicas e comunitárias, com 30 segundos de duração cada. Indique o número total de linhas que o editor de texto deverá produzir, somando-se os três: