Fazer questões

Questões por página: Imprimir


A informação para os públicos internos deve priorizar o uso de canais informais de comunicação, como intranet, boletins informativos, house organs e e-mail institucional.


As campanhas institucionais dirigidas ao público interno podem ser utilizadas como reforço de estratégias mais abrangentes de comunicação externa.


Ao implantar ou reestruturar um plano de comunicação interna, os gestores de comunicação de uma organização devem adotar os seguintes procedimentos, na ordem em que são apresentados: realizar uma pesquisa de clima organizacional, definir os canais de comunicação interna e os recursos informativos que serão utilizados, delinear as estratégias para integrar os empregados dos diferentes setores da instituição e realizar o diagnóstico para identificar falhas na comunicação com o público interno.


Um dos motivos pelos quais os órgãos públicos recorrem à difusão de conteúdos institucionais na mídia é a necessidade de complementar a publicidade legal com informações esclarecedoras, como ocorre na veiculação de campanhas públicas, dada a existência de desníveis regionais socioeconômicos, culturais e de acesso aos meios de comunicação.


Por estar relacionada ao exercício do poder, a comunicação organizacional deve ser um processo de integração de todos os públicos da organização, visto que gera interações, influências e mudanças de comportamento.


A comunicação tem funções bem específicas, voltadas para a preservação da imagem institucional e para a promoção de produtos, devendo a criação de uma cultura de comunicação na organização ficar reservada à área de gestão de pessoas.

A comunicação interna não é uma ação exclusiva da área de comunicação das organizações, sendo as interações face a face ainda muito eficazes para manter ativo o sistema de comunicação interna e para buscar a adesão dos empregados aos valores, objetivos e metas da organização.

Considerando-se que, em muitas empresas, nem todos os empregados têm acesso à Internet e às novas tecnologias, o jornal mural, os veículos impressos e os boletins setoriais são meios eficientes para a comunicação interna nessas organizações.

As decisões estratégicas da organização não devem ser tomadas sob pressão ou influência de atos comunicativos que não integram a rede formal de comunicação; por isso, rumores e boatos, embora configurem poderosa rede de informação, não devem ser levados em consideração nas tomadas de decisões.


Por ser a guardiã do discurso institucional e, consequentemente, zelar pela identidade, imagem e marca da organização, a área de comunicação deve estar ligada diretamente à instância máxima de comando das instituições públicas e privadas.