Fazer questões

Questões por página: Imprimir
Os manuais de jornalismo contêm orientações para a equipe de trabalho. A entrevista televisiva depende, como todo procedimento em TV, da organização e da agilidade do trabalho de todos. Dessa forma, é importante planejar com o câmera como se pretende fazer a entrevista, combinar alguns pretendidos relação aspectos em ao desenvolvimento do tema e da própria participação do entrevistado. O repórter é uma testemunha que viu, ouviu pessoas que viram e vai contar aos telespectadores. A sua postura, então, deve ser a de quem está ali para fazer a informação chegar da melhor maneira ao público; o repórter não pode nunca querer aparecer mais do que a notícia (Manual de Telejornalismo Globo). Acerca das regras constantes dos manuais de jornalismo quanto à realização das entrevistas, analise as afirmativas. 

l. Entrevistados ou assessorias de imprensa tentarem interferir no processo da entrevista enviando perguntas preparadas aos entrevistadores é comum, porém, não se pode aceitá-las. A regra sugere que se defina previamente uma conversa apenas para explicar a pauta ou discutir sugestões. Quem comanda a entrevista é o entrevistador e isso não pode ser negociado. 
II. Não pode ser negociada a apresentação da entrevista editada antes de sua exibição, já que contraria uma norma anterior ao próprio fazer televisivo: o jornalista tem o dever ético de falar a verdade. 
III. O objetivo da entrevista pode ser previamente divulgado ao entrevistado a fim de não colocá-lo em situações humilhantes ou indelicadas, contudo isso não significa que as entrevistas devam ser pré-combinadas. 

Está correto o que se afirma em:
2
Pesquisa pode originar a cura para alergia a gatos 

Novo estudo identificou o receptor celular que reconhece e desencadeia uma reação alérgica à substância presente na saliva e na pele dos gatos. Em testes iniciais, remédio que bloqueia a ação do receptor conseguiu evitar alergias 

Uma descoberta científica pode levar à cura da alergia a Isso porque uma equipe internacional de gatos. pesquisadores identificou o receptor celular responsável por reconhecer substâncias microscópicas que se as desprendem da pele e saliva desses animais e, assim, desencadeiam uma reação alérgica do organismo. E, em testes feitos em laboratórios, os especialistas observaram que uma droga que inibe esse receptor é capaz de evitar episódios de alergia. 

O novo estudo foi desenvolvido por pesquisadores da Inglaterra, Suécia e Estados Unidos, e os seus resultados, publicados no periódico Journal of lmmunology. 

Os sintomas característicos da alergia — espirros, coceira e dificuldade para respirar são causados por uma resposta exagerada do sistema imunológico a alguma substância externa ao corpo. O sistema de defesa do organismo acaba causando a alergia quando identifica perigo em um elemento, como as partículas da pele dos animais, e inicia uma resposta contra ele. 

Os sintomas característicos da alergia — espirros, coceira e dificuldade para respirar — são causados por uma resposta exagerada do sistema imunológico a alguma substância externa ao corpo. O sistema de defesa do organismo acaba causando a alergia quando identifica perigo em um elemento, como as partículas da pele dos animais, e inicia uma resposta contra ele. 

Sabe-se que a causa mais comum da alergia a gatos é uma proteína denominada Fel d 1, encontrada em partículas microscópicas que se desprendem da pele e saliva desses — uma espécie de caspa invisível a olho nu. animais No novo estudo, os pesquisadores identificaram que um receptor chamado TLR4 é a parte do sistema imunológico responsável por reconhecer essa proteína. O organismo de algumas pessoas, porém, possui um sistema imunológico mais sensível à proteína do gato. Nesses casos, o corpo, depois de reconhecer a proteína, desencadeia uma resposta imunológica exagerada. 

(...) 

Solução A partir desse achado, os autores da pesquisa resolveram fazer um teste de laboratório. Em células humanas, a equipe utilizou um medicamento que limita a resposta do TLR4 e, com isso, conseguiu bloquear os efeitos da proteína Fel d 1 nas células, evitando uma reação do sistema imunológico. Para os pesquisadores, essa descoberta pode abrir caminho para novos tratamentos para pessoas alérgicas a gatos e, possivelmente, também a cachorros. (http://veja.abri/.com.br/noticia/ciencia/pesquisa-pode-originar-a-cura- 1— -c; para-alergia-a-gatos) 

 Além da linguagem clara e atrativa, por que o texto caracteriza uma notícia?

I. As informações constam das mais importantes para as menos importantes, ou seja, em uma narração ordenada. 
II. Está escrito na 3a pessoa. 
III. É imparcial. Apenas relata os fatos. 
IV. Como o fato não foi presenciado pelo jornalista, recorreu-se a fontes ou citações. 
V. Retrata um fato novo, de interesse público. 

Está correto o que se afirma em:
3
Segundo Maria Helena Ferrari e Muniz Sodré, em Técnica de reportagem: notas sobre a narrativa jornalística, "a reportagem é o lugar por excelência da narração jornalística". O narrador, na Reportagem Narrativa, é o jornalista, não a fonte. Quem narra os fatos é o repórter e, na Reportagem Narrativa, o repórter pode estar "presente" na matéria de três formas:
4
Leia o trecho a seguir, extraído do site da Revista Veja. Vírus SP: Mortes por gripe suína quadruplicaram em 2013 O número de mortes provocadas neste ano no estado de São IPaulo pelo vírus HINI, causador da gripe suína, mais que quadruplicou a mortalidade registrada em 2012. Até 18 de julho, foram 327 mortes — no ano passado 73 pessoas haviam morrido em decorrência da doença. Em 2011, foram apenas cinco mortes. Segundo o Ministério da Saúde, em todo o Brasil foram registrados 466 óbitos por gripe suína neste ano. 

Há várias maneiras de introduzir uma matéria jornalística. Portanto, há diversos tipos de lead. Sobre o lead acima, analise as afirmações:

I. É Informativo por resumir o essencial da matéria. 
II. É Iniciativo, ou seja, chama a atenção do leitor para um ou vários aspectos particulares que apenas dão uma ideia do tema que vai ser desenvolvido, sem sintetizar o básico. 
III. Pode ser classificado como lead Compensado (integral), já que sumariza os fatos principais de maneira clara e uniforme. 
IV. É Circunstancial por enfatizar as circunstâncias nas quais ocorreu a história a ser narrada, dando um toque humano mais acentuado. 
V. É Descritivo, apresentando uma visão do lugar onde a notícia ocorreu.

Está correto o que se afirma em:
5
Nem todo texto jornalístico é noticioso, mas toda notícia é potencialmente objeto de apuração jornalística. Alguns fatores principais influenciam na qualidade da notícia, exceto:
6
A um jornalista que lhe perguntou o que seria a crônica, Rubem Braga (1913-1990) respondeu: "se não é aguda, é crônica". A frase, em tom de brincadeira, já dá pistas sobre alguns dos atributos indispensáveis para um bom texto desse gênero: o humor e a surpresa. Metade ficção, metade realidade, as crônicas divertem e inspiram um novo olhar sobre o cotidiano. O site Educar para Crescer, da Editoria Abril, indica para leitura 10 livros de cronistas brasileiros. Crônica que tem por eixo uma história, o que a aproxima do conto; que pode ser narrada tanto na primeira quanto na terceira pessoa do singular; que é um texto em prosa (podendo ter linguagem poética); e comprometido com fatos cotidianos (banais, comuns) são características que definem melhor a crônica: 
7
Acerca do gênero jornalístico editorial, assinale a alternativa correta.
8
Costuma-se descrever a organização ou estrutura da notícia como uma "pirâmide invertida". Sobre o tema, assinale a alternativa correta.
9
Título: "Palavra ou frase, geralmente composta em corpo maior do que o utilizado no texto, e situada com destaque no alto de notícia, artigo, seção, quadro etc., para indicar resumidamente o assunto da matéria e chamar a atenção do leitor para o texto." No jornalismo, é de importância saber como escolher um determinada matéria. Sobre o assunto, assinale as afirmativas. 

I. O título deve ser estruturado, de preferência com substantivos e verbos de ação e no presente; se possível, sem adjetivos. 
II. O título deve ser uma síntese precisa da informação mais importante do texto. Sempre deve procurar o aspecto mais específico do assunto, não o mais geral. 
III. O subtítulo é cada um dos títulos que subdividem um texto extenso (notícia, artigo, entrevista). A divisão da matéria em vários trechos destacados é um recurso gráfico-visual destinado a tornar o texto mais atraente, menos cansativo e mais fácil de ler. 
IV. O antetítulo (ou olho) pode ser definido como palavra ou frase em corpo menor do que o utilizado no título e colocada antes (geralmente acima) dele, para introduzi- Io, indicar o assunto ou a pessoa nele focalizada, ou localizar a posição geográfica e temporal. 

Está correto o que se afirma em:
O press release deve cumprir a função de subsidiar ou complementar o trabalho de levantamento de informações do repórter. De modo geral, funciona como uma sugestão de pauta, o ponto de partida do trabalho do repórter, a quem cabe dar sequência às demais etapas da reportagem, que são entrevistas, consulta, checagem de informação e redação do texto final da matéria. Gilberto Lorenzon e Alberto Mawakdiye (2002) apontam alguns requisitos para a estruturação do release. 

Quanto aos parágrafos intermediários, é correto afirmar que: