D.com - Dicionário de comunicação social

Nosso Dicionário de Comunicação Social On-Line - D.Com tem a finalidade de acumular todas as terminologias úteis e jargões das áreas de jornalismo, publicidade e propaganda, relações públicas e comunicação social, além de neologismos que surgiram com o advento da internet e das novas tecnologias. Por isso, está em constante atualização e aprimoramento.

para a tag "teorias da comunicação"

Modernidade Líquida

Ao explicar o significado de Modernidade Líquida, Zygmunt Bauman, faz a seguinte analogia: "Líquidos mudam de forma muito rapidamente, sob a menor pressão. Na verdade, são incapazes de manter a mesma forma por muito tempo. No atual estágio “líquido” da modernidade, os líquidos são deliberadamente impedidos de se solidificarem. A temperatura elevada — ou seja, o impulso de transgredir, de substituir, de acelerar a circulação de mercadorias rentáveis — não dá ao fluxo uma oportunidade de abrandar, nem o tempo necessário para condensar e solidificar-se em formas estáveis, com uma maior expectativa de vida". 

Gatewatching

O termo foi criado em 2005 pelo pesquisador australiano Axel Bruns para descrever um novo modelo de seleção noticiosa, onde as audiências têm papel ativo na escolha, consumo e construção das notícias por meio da atividade de curadoria e avaliação das informações fornecidas. Através de comentários, compartilhamentos, verificações, críticas e recomendações, o leitor passa a exercer um papel de curadoria, selecionando, dentre as publicações disponíveis, aquilo que considera mais importante para si, para sua rede de contatos e mesmo para uma situação específica. Essa seleção realizado pela comunidade de usuários, pode resultar em uma nova forma de cobertura noticiosa.

Eixo da Difusão Globalizada e da Apropriação Localizada

Tema tratado por J. B Thompson no livro Mídia e Modernidade, Uma Teoria Social da Mídia. Para o autor, a reordenação do espaço e do tempo provocada pelo desenvolvimento da mídia faz parte de um conjunto mais amplo de processos que transformaram (e ainda estão transformando) o mundo moderno”. A “difusão globalizada” e a “apropriação localizada”  – ou seja, a utilização local das matérias simbólicas globalizadas, criaram um novo eixo simbólico no mundo contemporâneo. 

Teoria da Comunicação na América Latina

Os pesquisadores acadêmicos latino-americanos possuem como base a herança cultural luso-espanhola, a relação histórica com seus países (marcados pela instabilidade política e econômica, a pobreza e o subdesenvolvimento) e a influencia marxista europeia.

Diferente dos pesquisadores norte-americanos que se preocupavam com os aspectos éticos e o papel da imprensa, os pesquisadores latino-americanos se preocupavam mais com os problemas sociais e dedicavam à pesquisa sobre interesse de classe e propriedade dos meios de comunicação

Atopia e Acronia

"A relação corpo a corpo nos possibilita ser espacial e temporal. O mundo virtual não tem a referência do espaço e do tempo como o centro da nossa experiência. Não é mais essa experiência é outra experiência. O que se passa quando a espacialidade e a temporalidade do nosso corpo e da nossa experiência se perdem na atopia, ou seja, na ausência de lugar e ausência de espaço e na acronia, na ausência do tempo. São duas ausências, a atopia e a acronia, que caracterizam o mundo virtual.

Mídias Emergentes

Segundo Wilson Dizard Jr., em A Nova Mídia, novas tecnologias potencializam a libertação dos indivíduos da mídia centralizada. Para ele, há três padrões de mídias emergentes: a de massa tradicional, a eletrônica de última geração e as formas modernas de mídia eletrônica pessoal.

  • mídia de massa tradicional pode ser caracterizada por TV, cinema, rádio e impressos. 
  • mídia de massa eletrônica envolve bancos de dados de consumo e computadores. 
  • mídia eletrônica pessoal envolve grupos que evitam provedores comerciais de informação e entretenimento. 

Coesão Social

O conceito sociológico de coesão social está relacionado a um estado pelo qual os indivíduos mantém-se unidos, integrados em um grupo social, ou, o estado de integração coesa do grupo social. Há coesão social quando temos um grupo composto por indivíduos que compartilham objetivos, ações, ideias e crenças. É esse compartilhamento que possibilita a existência do grupo. O inverso de coesão social seria a desintegração social, o que causaria a consequente extinção do grupo social.

Videopolítica

Segundo a escritora argentina Beatriz Sarlo, a videopolítica é a forma atual da política nas sociedades ocidentais, embora existam outros modos de atuação. Nela, a relação entre políticos e cidadãos passa pelos meios de comunicação. A política no espaço televisivo impõe novas regras sobre o discurso: mudanças no estilo de argumentação, no tipo de implicação entre os argumentos, nos níveis de linguagem que se apresentam como apropriados a convencer o eleitor, no sistema de imagens, no tipo de interpelação entre outros. 

Atitude Blasé

Blasé é um adjetivo do idioma francês, que classifica a atitude de uma pessoa cética, apática ou indiferente. O termo "atitude blasé" foi conceituado pelo sociólogo alemão George Simmel e apresentada pela primeira no livro "The Metropolis and Mental Life". A essência do comportamento blasé é a indiferença demonstrada no caso da distinção entre as coisas. Simmel descreve o indivíduo blasé como sendo "incapaz de reagir a novos estímulos com as energias adequadas".

Silogismo

Um silogismo é um termo filosófico com o qual Aristóteles designou a argumentação lógica perfeita, constituída de três proposições declarativas que se conectam de tal modo que a partir das duas primeiras, chamadas premissas, é possível deduzir uma conclusão. Um exemplo clássico de silogismo é:

Todo homem é mortal.
Sócrates é homem.
Logo, Sócrates é mortal.

Todos os direitos reservados (C) 2015 Comuniqueiro