D.com - Dicionário de comunicação social

Nosso Dicionário de Comunicação Social On-Line - D.Com tem a finalidade de acumular todas as terminologias úteis e jargões das áreas de jornalismo, publicidade e propaganda, relações públicas e comunicação social, além de neologismos que surgiram com o advento da internet e das novas tecnologias. Por isso, está em constante atualização e aprimoramento.

para a tag "produção gráfica"

Janela de Conteúdo

"abertura deixada pelo diagramador na composição, dr forma a torná-la mais arejada. Nessas janelas são inseridos intertítulos ou frases extraídas da matéria, compostas em corpo maior". Rabaça e Barbosa

Processos de Impressão

Os processos de impressão são definidos basicamente, pela forma como ocorre a transferência dos elementos gráficos para o papel (base). Eles podem ser diretos ou indiretos:

  • Diretos: a transferência ocorre diretamente entre a matriz e o substrato e podemos destacar os sistemas de flexografia, rotogravura e serigrafia.
  • Indiretos: há a utilização de intermediários para a transferência, como no caso das impressões em offset, através das chapas.

Rotogravura

Impressão é direta pois não existe intermédio entre o papel e a imagem gravada no cilindro. Possui alta velocidade de impressão, possibilita frente verso e imprime todas as cores em apenas uma passagem. Karl Klic é considerado pai da Rotogravura. É dele o primeiro projeto (1860) de um equipamento rotativo de impressão a utilizar deste tipo de processo. Nesse processo, a impressão aplica quantidade de tintas em diferentes partes do impresso. Isso é possível graças à gravação de células em um cilindro revestido com cobre e cromo. 

Produtor Gráfico

Elabora orçamentos em produção gráfica, PDV (ponto de venda), produção de eventos e mídia. Realiza orçamentos, contrata fornecedores e viabiliza projetos com foco em excelência na relação custo x benefício. Monitora a produção gráfica e instalação dos projetos. Confere pré-impressão, impressão e pós-impressão. O serviço do produtor gráfico, em uma agência, começa na criação das peças a serem impressas, uma vez que é esse profissional que avalia a viabilidade de impressão, expectativas dos clientes, aproveitamento de papéis e insumos, formatos, tipos de impressão, tipos de acabamentos etc.

Folder

Palavra em inglês que significa folheto, brochura, flyer ou pasta. É um documento escrito que tem uma dobra (fold em inglês) e tem o objetivo de apresentar informações. Também designa uma pasta onde é possível guardar documentos (sentido que é também utilizado na informática).

Retícula

Segundo Rabaça e Barbosa " rede de pontos geralmente diminutos, ou de traços formando quadrículos, linhas ou quaisquer padrões, regulares, traçada sobre vidro ou película transparente, que se usa em ofsete, autotipia e heliogravura, para reprodução de originais a meio-tom. Colocada entre o original e uma placa sensível, a retícula decompõe a imagem (foto ou desenho) em numerosos pontos de tamanhos variados que, embora impressos com a mesma intensidade de tinta, produzem, por ilusão de ótica, o efeito das tonalidades intermediárias (do claro ao escuro, através de uma escala de grisês).

Joelho

Na diagramação, o joelho  (dog leg, pata de cachorro, em inglês) é formado por colunas de matérias que terminam em alturas diferentes. Para se evitar joelhos, as matérias têm que caber em um retângulo, não em um polígono. Mesmo assim, até grandes jornais como New York Times ou Folha de São Paulo cometem joelhos.

Zonas de Visualização

As zonas de visualização do layout são: Primária (principal), Secundária, áreas mortas, centro óptico, centro geométrico. A zona primária deve conter grande título, texto, foto. E a zona morta, conteúdo mais atrativo. 1. Primária; 2. Secundária; 3. Morta; 4. Morta; 5. Centro ótico; 6.Centro Geométrico

Impressão Digital

"A que utiliza recursos da informática, aplicados à reprodução de textos ou de imagens em qualquer suporte, utilizando como matriz um arquivo digital e sem intermediação de fotolitos ou chapas." Neiva

Litografia

"Antigo processo de gravação sobre pedra porosa, inventado por Senefleter por volta de 1796, e que consiste em fixar a imagem com tinta-graxa, por lápis ou pincel, na superfície da pedra, que é depois umedecida pelo contato de rolos molhadores. A água adere apenas às partes não cobertas pelas tintas-graxas e a tinta impressora contida nos rolos tinteiros, por sua vez, adere somente às áreas secas, que correspondem à imagem finalmente impressa no papel". Rabaça e Barbosa

Todos os direitos reservados (C) 2015 Comuniqueiro