D.com - Dicionário de comunicação social

Nosso Dicionário de Comunicação Social On-Line - D.Com tem a finalidade de acumular todas as terminologias úteis e jargões das áreas de jornalismo, publicidade e propaganda, relações públicas e comunicação social, além de neologismos que surgiram com o advento da internet e das novas tecnologias. Por isso, está em constante atualização e aprimoramento.

para a tag "Relações Públicas"

Grupo de Pressão

O Grupo de Pressão é uma organização temporária, o subgrupo do grupo de interesses em dados momentos, que visa a obter, por intermédio da pressão seus objetivos.Esses grupos existem para influenciar o poder, tentar modificá-lo e adaptá-lo segundo as necessidades e vontades do interessado. O grupo de pressão é constituído por líderes de pensamento de uma comunidade, por uma determinada organização ou qualquer combinação de organizações que procura exercer influência sobre outro grupo, no sentido de forçar uma mudança de atitude.

Rádio-Peão

Rádio-peão conhecida também como rádio-corredor é um nome informal dado a uma rede de rumores dentro das organizações. Ele é o responsável pelas propagações de fofocas, boatos ou notícias falsas.

Sistema Comunicacional

Um sistema comunicacional em pleno funcionamento é fundamental para as funções administrativas internas e o relacionamento externo.

Os principais problemas encontrados nas empresas têm como principal causa um sistema de comunicação não bem definido. O sistema de comunicação de uma determinada organização se implementado levando em consideração os componentes que envolvem os quatros níveis da comunicação apresentados, terá maiores chances de obter os resultados esperados, pois evitará possíveis desvios, que dificultem o alcance dos objetivos estabelecidos. Kunsch  explica que "ao dispor de um sistema de comunicação, não deve, em nenhum momento, deixar de considerar esses níveis, tanto no seu contexto formal como no informal".

Eventos Cívicos

 Um evento cívico trata do interesse público, dos valores de uma sociedade, das suas instituições e das responsabilidades e dos deveres do cidadão. São a ocasiões para se conhecer, recordar e reafirmar os valores essenciais da nação, os momentos fundamentais da História brasileira, além de relembrar os personagens importantes da trajetória do país. Podem tratar de determinados temas sociais, nacionais ou internacionais, como assuntos relevantes para o país.

Líder

O líder é um influenciador e motivador. Para Franco, há três tipos de líderes são requisitados pelas empresas do século XXI:

  • Líder Transformacional: ele consegue extrair das pessoas mais motivação e desempenho do que se espera delas. Transforma as pessoas em ativos valiosos para as organizações;
  • Líder Carismático: Possui o poder de persuadir e transformar a vida das pessoas e o ambiente de trabalho em um lugar mais interessante e cheio de entusiasmo;
  • Líder Formador: sua satisfação está exatamente em cultivar pessoas para o sucesso e tem como fonte de inspiração sua própria capacidade de desenvolver pessoas e transforma-las em futuros líderes ou pelo menos proporcionar-lhes o caminho para tal.

Position Paper

É um artigo em que de forma contextualizada e resumida posiciona-se a respeito de um tema ou questão. Para isso, deve-se fornecer ideias próprias e/ou argumentos para solucionar ou tratar um problema ou uma questão. Deve ser objetivo e simples, porém deve conter a devida contextualização da questão de forma a ser compreendido por pessoas que não sejam da área de conhecimento. Deve fornecer um panorama sobre a resposta que o autor está oferecendo para a questão. É um texto cuja abordagem pode ser usada para auxiliar a tomada de decisões importantes sobre um determinado assunto ou questão.

Veículos Aproximativos

Os veículos aproximativos (veículos de comunicação dirigida aproximativa) "permitem estabelecer relações pessoais diretas entre a instituição e o público ou segmento de público." Entende-se por veículos aproximativos aqueles que permitem qualquer aproximação física entre os públicos e a instituição. Exemplos: congresso, convenções, reuniões de informação ou discussão; conferências, palestras, conversas, discursos, entrevistas, treinamentos; visitas, feiras, exposições; eventos; acontecimentos especiais, inaugurações, datas cívicas, comemorações.

Modelos de Relações Públicas

Segundo Gruning e Hunt, quatro modelos caracterizam a prática de relações públicas: Primeiro Modelo - Imprensa/ propaganda e divulgação jornalística (publicity) - usa técnicas de propaganda, visando publicar notícias referentes à organização, visando de chamar a atenção da mídia. É uma comunicação de mão única na qual não há troca de informações.  Segundo Modelo - Informação pública ou difusão da informação - pela mídia e por meios específicos disseminam-se informações objetivas (modelo jornalístico). Terceiro Modelo - Assimétrico de duas mãos - utiliza pesquisa e outros métodos de comunicação, desenvolve mensagem persuasiva que manipula os públicos visando apenas os interesses da empresa. Quanto Modelo - Simétrico de duas mãos - com base em pesquisa e usando a comunicação, administra os conflitos melhorando o entendimento entre os públicos que são mais importantes que a mídia.

Clima Organizacional

Clima Organizacional é um conjunto de valores, atitudes e padrões de comportamento, formais e informais, existentes em uma organização, e que afetam a maneira como as pessoas se relacionam umas com as outras e com a organização. Está ligado, diretamente, à maneira como o colaborador percebe a organização com a sua cultura, normas, costumes, como ele a interpreta isso e como reage, positiva ou negativamente, a essa interpretação. É uma avaliação de até que ponto as expectativas das pessoas estão sendo atendidas dentro da organização. Ou seja, é a qualidade do ambiente dentro da organização, que, sendo percebida pelos membros dessa organização como sendo boa ou não, influenciam o seu comportamento. 

Amostragem Não-Probabilística

Amostra por conveniência ou amostra não probabilística em que os respondentes ou objetos são escolhidos por conta de sua disponibilidade (por exemplo: homem na rua); um tipo de amostra não-probabilística na qual quem está disponível em algum ponto determinado no tempo é incluído na amostra; algumas vezes chamada de amostra 'casual' ou 'acidental'.

Todos os direitos reservados (C) 2015 Comuniqueiro