D.com - Dicionário de comunicação social

Nosso Dicionário de Comunicação Social On-Line - D.Com tem a finalidade de acumular todas as terminologias úteis e jargões das áreas de jornalismo, publicidade e propaganda, relações públicas e comunicação social, além de neologismos que surgiram com o advento da internet e das novas tecnologias. Por isso, está em constante atualização e aprimoramento.

Pós-Pauta

Aquela que não é mais um guia de investigação dos fatos, mas de orientação do veículo sobre o que o repórter deve e o que não deve apurar.

Funções da Comunicação

Para Stephen Littlejohn  a comunicação pode melhorar o relacionamento entre as pessoas e facilitar nossas atividades pessoais e profissionais. Para Stephen, existem 8 Funções da Comunicação: Intercâmbio e transmissão de ideias, Esforço para compreender e ser compreendido pelos outros, Redução de incertezas, Conexão e vínculos entre as pessoas, Participação comum, Evocar lembranças, Estimular e responder aos estímulos alheios e Afetar alguém (poder de influenciar).

Processo de Marketing

O processo de marketing, ou processo de administração de marketing, é o processo de analisar as oportunidades do mercado, selecionar mercados-alvo, desenvolver mix de marketing e gerenciar o trabalho de marketing. Simpatia, especialização e confiabilidade são fatores que podem conferir credibilidade a uma fonte no processo de marketing. É por meio desse processo e suas etapas que as empresas conseguem conhecer seu público-alvo, o mercado e sua empresa, para entregarem a seus clientes produtos e serviços que satisfaçam seus desejos e necessidades.

Veículos Aproximativos

Os veículos aproximativos (veículos de comunicação dirigida aproximativa) "permitem estabelecer relações pessoais diretas entre a instituição e o público ou segmento de público." Entende-se por veículos aproximativos aqueles que permitem qualquer aproximação física entre os públicos e a instituição. Exemplos: congresso, convenções, reuniões de informação ou discussão; conferências, palestras, conversas, discursos, entrevistas, treinamentos; visitas, feiras, exposições; eventos; acontecimentos especiais, inaugurações, datas cívicas, comemorações.

Entrevista Ritual

É o relato de um entrevistado sobre algo que ele participou; inclui informações a que ele teve acesso e impressões subjetivas. É o processo de entrevista comum, que envolve necessariamente um entrevistador e um entrevistado. Do ponto de vista do conteúdo, os envolvidos, acrescidos do telespectador ou ouvinte (por ter maior recorrência no rádio e na TV) quase sempre sabem tanto o que será perguntado quanto o que será respondido.

Entrevista Temática

Aborda um tema, consiste na exposição de versões ou interpretações de acontecimentos. Ajuda a compreender um problema, expõe um ponto de vista, reafirma a linha editorial com argumento de uma autoridade no assunto.

Entrevista em Profundidade

Técnica de pesquisa qualitativa que busca “compreender” e/ou “explicar” determinado fenômeno ou realidade são as grandes razões da sua utilização. Permite explorar um ou mais temas, com maior profundidade do que as entrevistas face to face comuns que visam quantificar, e as questões colocadas têm de seguir uma linha que permita esse fim (perguntas fechadas ou perguntas abertas ou semi-abertas) que possibilite uma codificação posterior.

Janela de Conteúdo

"abertura deixada pelo diagramador na composição, dr forma a torná-la mais arejada. Nessas janelas são inseridos intertítulos ou frases extraídas da matéria, compostas em corpo maior". Rabaça e Barbosa

Tripé da Produção de Notícias

O Tripé da produção de notícias é constituído da Pauta, Apuração e Entrevista.

Multimodalidade

O conceito de multimodalidade vem da Teoria da Semiótica (Semiótica Social). A Semiótica estuda não só que é dito pelo texto, mas também pelas estratégias textual-discursivas traçadas pelo autor do texto, a fim de exteriorizar o seu dizer. É um campo de estudo que se dedica sobre construções linguísticas do texto, para materializar seu dizer.  A Semiótica concede prima pelo estudo do texto, mais especificamente, focando em explicar “o que o texto diz e como ele faz para dizer o que diz”. Barros Os textos multimodais constituem a nova tendência na comunicação. Devido a disseminação acelerada das novas tecnologias, o texto vem adquirindo novas configurações, que transcendem a modalidade escrita da linguagem (as palavras, as frases), sendo constituídas por elementos das múltiplas formas da linguagem (escrita, oral e visual).  

Todos os direitos reservados (C) 2015 Comuniqueiro