D.com - Dicionário de comunicação social

Nosso Dicionário de Comunicação Social On-Line - D.Com tem a finalidade de acumular todas as terminologias úteis e jargões das áreas de jornalismo, publicidade e propaganda, relações públicas e comunicação social, além de neologismos que surgiram com o advento da internet e das novas tecnologias. Por isso, está em constante atualização e aprimoramento.

Enunciar

Expor, exprimir, declarar por escrito ou oralmente (pensamentos, ideias etc.). Indicar, dar sinais de; anunciar, manifestar. Manifestar-se, exprimir-se, falar. De forna geral, os enunciados são considerados como sendo acontecimentos discursivos, ou seja, são as unidades de comunicação/interação entre os sujeitos.

A Linguística da Enunciação se destaque com a publicação da obra Marxismo e Filosofia da Linguagem (1929), de Mikhail Bakhtin, que lançou as bases teórico-metodológico para análise dos fenômenos de linguagem que visam a enunciação,ou seja, a interação verbal. Para que possamos compreender os efeitos de sentido produzidos por um enunciado, precisamos considerá-lo em suas condições de produção e não apenas analisá-lo morfológica ou sintaticamente. 

Anunciar

Promover o conhecimento ou a divulgação de (algo) para alguém; comunicar, participar. Dar publicidade de; noticiar, divulgar.

Sofisma

Argumento ou raciocínio concebido com o objetivo de produzir a ilusão da verdade, que, embora simule um acordo com as regras da lógica, apresenta, na realidade, uma estrutura interna inconsistente, incorreta e deliberadamente enganosa. É um raciocínio ou falácia se chama a uma refutação aparente, refutação sofística e também a um silogismo aparente, ou silogismo sofístico, mediante os quais se quer defender algo falso e confundir o contraditor. 

Boato (Rumor)

Boato, ou Rumor, é uma notícia que corre, podendo ser verdadeira ou não. Notícia de fonte desconhecida, muitas vezes infundada, que se divulga entre o público; qualquer informação não oficial que circula dentro de um grupo.

Era Tecnotrônica

Em seu artigo Entre Duas Idades: O Papel da América na Era Tecnetrônica, de 1970, Brzezinski argumentou que era necessária uma política coordenada entre as nações desenvolvidas para conter a instabilidade global que entra em erupção devido à crescente desigualdade econômica. Brzezinski denominou de tecnotrônica a combinação de diferentes tecnologias que permite o advento de um novo salto a menos de cada cinco anos.

Lentes Macro

As lentes macro são objetivas projetadas para focalizar a distâncias curtas e fixas, em escala natural, algumas provocam algum aumento no tamanho natural. Existem para todas as distâncias e o seu diferencial é que podem atingir aberturas muito grandes, fazendo assim com que pequenos objetos a curtas distâncias possam ser focados. São geralmente utilizadas para fotografar insetos ou detalhes bem pequenos. Podem ser também chamadas de micro.

Banco de Imagens

O banco de imagens possui como principal objetivo reunir e armazenar material fotográfico, classificando-o por categorias, a fim de disponibilizá-lo para eventual uso comercial. Deve possuir um sistema claro e lógico de classificação, consulta e exibição de imagens, podendo utilizar mídias digitais e internet. Lida com imagens produzidas tanto por meios analógicos quanto digitais.

Lei da Reciprocidade

Na fotografia, a Lei da Reciprocidade se refere a uma técnico utilizada na fotometria. 

Nela, dois controles de exposição (obturador e diafragma) e a sensibilidade do meio de captura (ISO) são inter-relacionados, ou seja, uma mesma medição de luz pode ser conseguida com ajustes relacionados envolvendo esses três fatores. 

Níveis de Linguagem

Existem três principais níveis de linguagem: a linguagem culta (ou variante-padrão), a linguagem familiar (ou coloquial) e a linguagem popular.

Texto

O texto é uma manifestação linguística produzida por alguém, em alguma situação concreta (contexto), com alguma intenção. Independentemente de sua extensão, o texto deve dar a sensação de completude, caso contrário não é um texto. Por exemplo, alguém sai correndo de um edifício e grita: “Fogo!”. Nota-se que nesse caso a palavra “fogo” adquire um significado diferente de uma mera referência a um processo de combustão. A interpretação é de que há um incêndio naquele local. Logo, nessa situação específica, a palavra “fogo” é um texto.

Todos os direitos reservados (C) 2015 Comuniqueiro