D.com - Dicionário de comunicação social

Nosso Dicionário de Comunicação Social On-Line - D.Com tem a finalidade de acumular todas as terminologias úteis e jargões das áreas de jornalismo, publicidade e propaganda, relações públicas e comunicação social, além de neologismos que surgiram com o advento da internet e das novas tecnologias. Por isso, está em constante atualização e aprimoramento.

Tempo Pontilhista

O tempo na sociedade moderna não é cíclico nem linear como costumava ser para os membros de outras sociedades. Em vez disso ele é “pontilhista”, um tempo pontuado, marcado pela profusão de rupturas e descontinuidades. A vida, seja individual ou social, não passa de uma sucessão de presentes, uma coleção de momentos experimentados em intensidades variadas. O tempo pontilhista, metáfora criada por Michael Maffesoli, se esgota em si próprio, como um boom, uma explosão de possibilidades e de momentos a serem vividos da forma mais intensa possível.

Anúncio

Anúncio Publicitário. Gênero textual que promove um produto ou uma ideia sendo veiculado pelos meios de comunicação de massa, como jornais, revistas, televisão, rádio, internet, alem de outdoors, panfletos, faixas ou cartazes na rua, no ônibus etc. A principal característica desses textos são o convencimento do consumidor para a compra de um produto ou serviço. Para isso, utilizam diversas ferramentas discursivas, por exemplo, uso de imagens, de linguagem simples e humor e verbos no imperativo. Um anúncio publicitário eficiente deve levar em conta mais os valores do cliente do que as características do produto.

Sugestão de Pauta

A sugestão de pauta é o principal caminho para se alcançar a divulgação do assessorado na mídia, uma vez que a exposição nos meios de comunicação é fundamental para o crescimento de um profissional ou de uma empresa.

Subjetividade Ética

A subjetividade e a intersubjetividade éticas são ações e a ética é que existe pela e na ação dos sujeitos individuais e sociais, definidos por laços e formas de sociabilidade criados também pela ação humana em condições históricas determinadas.

Autoria Coletiva

Marcondes Filho afirma que "a natureza institucional e coletiva do trabalho nos meios jornalísticos engendra na autoria literária uma dimensão singular. Trata-se de uma função-autor, em que  a autoria é compartilhada por múltiplos jornalistas e reconhecida de forma  regular. O crédito, no jargão profissional brasileiro, designado nos estudos anglo-saxões pelo termo byline, se materializa em uma linha no começo das stories que os veículos reservam ao nome do autor dos textos".

Creative Commons

Creative Commons é uma organização sem fins lucrativos que permite o compartilhamento e uso da criatividade e do conhecimento através de instrumentos jurídicos gratuitos. Suas licenças de direitos autorais livres e fáceis de usar fornecem uma maneira simples e padronizada para dar ao público permissão para compartilhar e utilizar o seu trabalho criativo – sob condições de sua escolha. As licenças CC permitem você alterar facilmente os seus termos de direitos autorais do padrão de “todos os direitos reservados” para “alguns direitos reservados”. As licenças Creative Commons não são contrárias aos direitos de autor. Elas funcionam complementarmente aos direitos autorais e permitem que você modifique seus termos de direitos autorais para melhor atender às suas necessidades.

Gatewatching

O termo foi criado em 2005 pelo pesquisador australiano Axel Bruns para descrever um novo modelo de seleção noticiosa, onde as audiências têm papel ativo na escolha, consumo e construção das notícias por meio da atividade de curadoria e avaliação das informações fornecidas. Através de comentários, compartilhamentos, verificações, críticas e recomendações, o leitor passa a exercer um papel de curadoria, selecionando, dentre as publicações disponíveis, aquilo que considera mais importante para si, para sua rede de contatos e mesmo para uma situação específica. Essa seleção realizado pela comunidade de usuários, pode resultar em uma nova forma de cobertura noticiosa.

Integração Interdepartamental

A Integração Interdepartamental visa melhorar a qualidade das relações interpessoais no desempenho da produção, serviços e tomada de decisão. A falta de comunicação e integração interdepartamental é atualmente um problema enfrentado por diversas organizações. Nesse contexto, os líderes não devem estar somente preocupados em adquirir novos conceitos e habilidades, mas também, desaprender os antigos modelos, tendo conhecimento da cultura, da missão da empresa e do seu capital humano. Uma campanha de Integração Interdepartamental deve buscar diminuir a existência de feudos entre diretores, gerentes e funcionários. 

Microambiente e Macroambiente

O ambiente de marketing é composto por um microambiente e um macroambiente. Enquanto o microambiente consiste em forças próximas à empresa que afetam sua capacidade de servir seus Clientes – a própria empresa, os fornecedores, as empresas do canal de marketing, os clientes, os concorrentes e os públicos, o macroambiente consiste em forças sociais maiores que afetam todo o microambiente – forças demográficas, econômicas, naturais, tecnológicas, políticas e culturais. O conhecimento da complexidade do ambiente de marketing global é a chave para o sucesso. 

Eixo da Difusão Globalizada e da Apropriação Localizada

Tema tratado por J. B Thompson no livro Mídia e Modernidade, Uma Teoria Social da Mídia. Para o autor, a reordenação do espaço e do tempo provocada pelo desenvolvimento da mídia faz parte de um conjunto mais amplo de processos que transformaram (e ainda estão transformando) o mundo moderno”. A “difusão globalizada” e a “apropriação localizada”  – ou seja, a utilização local das matérias simbólicas globalizadas, criaram um novo eixo simbólico no mundo contemporâneo. 

Todos os direitos reservados (C) 2015 Comuniqueiro