D.com - Dicionário de comunicação social

Nosso Dicionário de Comunicação Social On-Line - D.Com tem a finalidade de acumular todas as terminologias úteis e jargões das áreas de jornalismo, publicidade e propaganda, relações públicas e comunicação social, além de neologismos que surgiram com o advento da internet e das novas tecnologias. Por isso, está em constante atualização e aprimoramento.

SMM

Social Media Monitoring ou Monitoramento de Mídias Sociais.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Suíte

O suíte é a matéria do dia seguinte que explora os desdobramentos de um fato que foi notícia na edição anterior. Também se usa o verbo suitar no sentido de repercutir e "deu suíte" porque voltou à pauta do dia. O suíte deve apresentar informações e angulações novas, e pode se prolongar por mêses. 

(clique no título/link para ver a definição completa)

Social Media Week

O evento foi criado em Nova York em 2009 e hoje também é realizado em São Franscisco, Roma, Paris, Toronto, Londres, Hong Kong e Istambul.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Social CRM

É um componente de desenvolvimento de um negócio ou de colaboração social, tanto internamente quanto externamente.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Standard

Tamanho padrão dos jornais. Mede 54 x 33,5 cm. O único caso no Brasil de jornal que conseguiu sucesso sem ser standard é o Zero Hora, de Porto Alegre, publicado em tamanho tablóide. O tamanho tablóide é a metade do standard.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Stand by

1. Textos ou reportagens reserva, que podem ser publicados ou transmitidos em qualquer época. Também são conhecidos como textos de "gaveta" ou ainda, matéria fria.

2. Jornalista reserva, de plantão. Aquele que fica aguardando alguma incumbência.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Stakeholder

São os públicos estratégicos de uma organização. São as partes interessadas que devem estar de acordo com as práticas de governança corporativa executadas pela empresa. Eles influenciam os negócios de uma empresa e são por ela afetados. Ou ainda segmentos que mantêm relações diretas ou indiretas com ações da organização. Alguns exemplos possíveis de stakeholders de uma empresa são: acionistas, donos, investidores, empregados, fornecedores, sindicatos, associações, comunidades onde a empresa tem operações: associações de vizinhos, governos, ONGs, concorrentes etc.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Stand Up

Em telejornalismo, é a matéria que se resume na transmissão dos fatos pelo repórter. Ele é um recurso que comprova a presença do jornalista na localidade onde o acontecimento ainda se desenvolve e cujo acesso a fontes ou a cena propriamente dita está vedado (tribunais, reuniões etc.). Normalmente o repórter está em primeiro plano, de pé, e fica no vídeo durante toda duração do flash ou boletim. Pode ser ao vivo ou gravado. Em reportagem externa fala diretamente diante da câmera.


(clique no título/link para ver a definição completa)

Sublide

Sublide é o segundo parágrafo do texto jornalístico, resultado do desmembramento do lide. Contém as informações menos importantes do que as do lide e possui grande valor para a articulação do texto em relação ao corpo da notícia. É também um recurso de diagramação, para melhor situar a notícia dentro da página. O lide e sublide normalmente contém, entre três e cinco linhas cada, com média de 70 toques.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Stick Application

Aplicativos que, para prestar serviços ao usuário, o obrigam a entrar em um determinado site, com o intuito de aumentar o número de acessos.

(clique no título/link para ver a definição completa)