D.com - Dicionário de comunicação social

Nosso Dicionário de Comunicação Social On-Line - D.Com tem a finalidade de acumular todas as terminologias úteis e jargões das áreas de jornalismo, publicidade e propaganda, relações públicas e comunicação social, além de neologismos que surgiram com o advento da internet e das novas tecnologias. Por isso, está em constante atualização e aprimoramento.

para a tag "teorias da comunicação"

Teoria Empírica de Campo

A Teoria Empírica de Campo faz parte da Teoria das Influências Seletivas, que surgiu após a Teoria Hipodérmica se tornar obsoleta. Concluiu-se que o receptor (público) não era passivo a mensagem (Estímulo) e que haviam outros elementos que influenciavam a interpretação das mensagens: os Processos psicológicos e Mediadores sociais.

Teoria do Rádio

Considerado um dos primeiros teóricos a estudar a importância do rádio, o dramaturgo alemão Bertold Brecht escreveu, entre 1927 e 1932, uma série de textos que veio a ser conhecida como "Teoria do Rádio". Nela, ele especula sobre as possibilidades políticas da tecnologia radiofônica, ainda em expansão.

Teoria Hipodérmica

Com a Teoria Hipodérmica, mídia passou a ser vista como capaz de moldar a opinião pública e inclinar as massas para quase qualquer ponto de vista desejado pelo comunicador. Acreditava-se que cada indivíduo da sociedade de massa através da mídia, que cada pessoa os perceberia da mesma maneira geral, e que eles provocariam uma reação mais ou menos uniforme de todos. As mensagens da mídia seriam recebidas de maneira uniforme pelos membros da audiência e que respostas imediatas e diretas seriam desencadeadas por tais estímulos.  

Indústria Cultural

O termo foi utilizado pela primeira vez no texto Dialética do Iluminismo, publicado em 1947, no qual os autores fazem uma crítica ao termo "cultura de massa", que trazia uma confusão ao dar a entender que cultura de massa referia-se à cultura produzida de maneira espontânea pelas massas populares. A expressão "cultura de massa", que se referia a uma cultura que surge naturalmente das próprias massas, foi substituída por "indústria cultural". 

Comunicação de Massa

A comunicação de massa é a disseminação, para grande quantidade de receptores ao mesmo tempo, partindo de um único emissor, de informações por meio de um sistema denominado 'mídia' (jornais, televisão, rádio, cinema e Internet etc). Ela ocorre nas sociedades geralmente urbanas e complexas e passam por processos múltiplos e dinâmicos em que a mídia possui grande poder sobre seus habitantes.

Ação Comunicativa

Teoria desenvolvida pelo filósofo e sociólogo da Escola de Frankfurt, Jürgen Habermas. Nela, Habermas introduz o conceito de razão comunicativa, contrapondo-se à ideia de que a razão instrumental constitua a própria racionalização da sociedade ou o único padrão de racionalização possível. A ação comunicativa é uma ação social coordenada por meio de uma perspectiva comunicativa, constituindo uma práxis comunicativa. A Teoria do Agir Comunicativo se desenvolveu na social-democracia do chamado Estado do bem-estar.


Disfunção Narcotizante

A exposição a grandes quantidades de informação pode provocar a disfunção narcotizante. Ou seja, o acúmulo de informação pode "narcotizar" o indivíduo em vez de estimulá-lo. Assim, o indivíduo é bombardeado pelos meios de comunicação, com mensagens de todo tipo, e confunde o fato de conhecer os problemas cotidianos com a prática de atuar sobre eles.

Noção de Comunicação

Proposta teórica de G. Mead, da Escola de Chicago, na qual a noção de comunicação seria configurada pela dinâmica de mútua afetação e de reflexidade. A partir de gestos dotados  de significados, o indivíduo afeta o outro quando interagem, e simultâneamente se vê afetado no processo, colocando-se no lugar do outro para tentar antecipar sua conduto e poder transformar a própria atuação.

Mass Communication Research

Mass Communication Research se refere ao aglomerado de pesquisas e teorias que se deu nos EUA a partir de 1920, coincidindo com o surgimento das comunicações de massa.  

As pesquisas eram encomendadas por governos, forças armadas ou grandes empresas no conturbado período entre guerras (crise econômica nos EUA, ascensão dos regimes totalitários na Europa).   

Efeito Túnel

Efeito dos mecanismos de busca e redes sociais que faz as pessoas só interagirem com pessoas parecidas que compartilham opiniões semelhantes. Para isso, empresas como Facebook e Google selecionam o conteúdo exposto no browser do usuário, mesmo sem ele estar loggado ou usando o computador próprio, fazendo uma pré-seleção do conteúdo baseado diversos fatores como localização e tipo de computador usado.