Webjornalismo

"[Jornal on-line] Jornal editado em mídia digital. A princípio, o atrativo dos jornais on-line era estritamente econômico. Se feita on-line, os custos de impressão de uma publicação eram drasticamente reduzidos. Além disso, do ponto de vista da veiculação, os jornais on-line podiam continuar atingindo um grande número de leitores. Pouco a pouco, os jornais tradicionais começaram a produzir edições digitais, frequentemente oferecendo gratuitamente todo o jornal ou parte dele, na esperança de que a perda de assinaturas fosse compensada pela receita de publicidade, o que, por sua vez, agravou a tendência de queda no número de leitores do jornal em papel. Aí o dilema era se os jornais deviam ter edições em papel ou se iriam se transformar em veículos completamente digitais. Novas perspectivas e problemas econômicos surgiram para os quais não há ainda um modelo certo e confortável. The New York Times limitou drasticamente o acesso à versão on-line, passando a cobrar assinatura se o usuário acessar o veículo mais do que 10 vezes ao mês. Os jornais on-line permitiram a convergência de mídia, apresentando filmes, entrevistas etc. na edição eletrônica. The News York Times deu um passo à frente, mostrando suas reuniões de pauta, enquanto que a mesma tecnologia possibilitava, na seção de culinária do jornal, a mostra ao vivo de como cozinhar um prato." Neiva

"Edição eletrônica de um periódico, disponível para usuários de computador. Versão resumida do jornal impresso, com texto e fotos, e informações que se acrescentam ou esclarecem matérias publicadas. Por extensão, revista on-line, informe on-line, fasciculo on-line, carta de notícias on-line, etc." Bahia