Semiótica

"ciência proposta pelo lingüista Ferdinand de Saussure. Pode ser definida como o estudo sistemático do signo e dos sistemas de signos. Opera através das classificações e interpretações.Tem duas perspectivas possíveis: semasiológica, que parte do signo e procede à sua interpretação, e a onomasiológica, que parte do conceito e busca a sua realização através dos signos." Dicionário de Ciências da Comunicação

A semiótica compreende que tudo o que existe no pensamento se manifesta como signo, especialmente na língua. Dessa maneira, a semiótica estaria na fronteira da lógica e diversas outras disciplinas. Por exemplo, as nuvens no céu representam uma chuva ainda por vir e os cata-ventos movem-se na direção dos ventos. Nuvens e cata-ventos são, portanto, signos. Concebe a comunicação como produção e troca de significados, resultante da interação das pessoas com as mensagens ou textos.

Saussure define a semiótica da seguinte maneira: "A língua é um sistema de signos que exprimem ideias, e por isso, semelhantes à escrita, ao alfabeto dos surdos-mudos, aos ritos simbólicos, às formas de cortesia, ás continências militares etc. Ela é apenas o mais importante desses sistemas. Pode, pois, conceber-se uma ciência que estude a vida dos signos no seio da vida social; ela constituiria uma parte da psicologia social e, por conseguinte, da psicologia geral."