Processos de Impressão

Os processos de impressão são definidos basicamente, pela forma como ocorre a transferência dos elementos gráficos para o papel (base). Eles podem ser diretos ou indiretos:

  • Diretos: a transferência ocorre diretamente entre a matriz e o substrato e podemos destacar os sistemas de flexografia, rotogravura e serigrafia.
  • Indiretos: há a utilização de intermediários para a transferência, como no caso das impressões em offset, através das chapas.

Flexografia - Utilizada para impressão tipográfica que utiliza chapas de fotopolímero flexíveis e tintas líquidas finas que secam por evaporação. As impressoras flexográficas são alimentadas por bobina e a tinta é aplicada a chapa por um rolo metálico (anilox) que possui sulcos gravados que contêm a tinta. A flexografia é empregada na produção de embalagens, suportes celofane, laminados plásticos e metálicos, revistas, gibis e qualquer material que possa caber fisicamente na impressora pode ser impresso. Grande parte dos jornais é impressa por flexografia. Como a tinta seca instantaneamente ela não suja as mãos do leitor, como ocorre com a impressão offset. Possui um custo baixo, tempo de acerto da impressora curto e impressão rápida.

Rotogravura - Impressão é direta pois não existe intermédio entre o papel e a imagem gravada no cilindro. Possui alta velocidade de impressão, possibilita frente verso e imprime todas as cores em apenas uma passagem. Karl Klic é considerado pai da Rotogravura. É dele o primeiro projeto (1860) de um equipamento rotativo de impressão a utilizar deste tipo de processo. Nesse processo, a impressão aplica quantidade de tintas em diferentes partes do impresso. Isso é possível graças à gravação de células em um cilindro revestido com cobre e cromo. A gradação das tonalidades da imagem é determinada pela profundidade das células: as profundas contêm mais tinta, assim imprimem tons mais escuros; as rasas, com menos tinta, resultam em tons mais claros. Depois de ser gravada no cilindro revestido com cobre, a imagem é recoberta com cromo para dar maior durabilidade.

Serigrafia - "Processo de impressão criado em 1907 por Samuel Simon, um artesão inglês. Consiste em fazer passar a tinta, com um rolo ou rodo, através de uma tela de seda, náilon, aço inoxidável etc., para a superfície a ser impressa. A tela é preparada de diversas maneiras (impermeabilizada com verniz ou mesmo com papel formando uma espécie de máscara, ou combinada a um estêncil, que pode ser preparado fotograficamente), para ser atravessada pela tinta somente nos lugares que devem ficar impressos. Versátil e variado, este processo pode ser trabalhado manualmente ou por meio de prensas apropriadas, algumas completamente automáticas. Permite imprimir sobre qualquer superfície, clara ou escura, grossa ou delgada, áspera, rugosa ou suave, fosca ou brilhante, plana, esférica, cilíndrica, oval ou irregular: em papel, tecido, cartão, madeira, metal, vidro, couro, feltro, cortiça, plástico, cerâmica etc. Não tendo limite de tamanho, podem-se imprimir tanto faixas de seis metros como tampinhas de garrafa ou pequenos selos postais. Podem ser utilizadas tintas opacas, semi-opacas, transparentes, brilhantes e fluorecentes, permitindo estampar cores claras sobre fundos escuros, solidamente impressas, e não tem limitações quanto ao número de cores, chapadas ou em retícula. O nome serigrafia vem do lat. sericum, "seda", e do fgr. graphéin, "escrever, descrever, desenhar". Costuma-se usar também a expressão inglesa silk screen, 'tela de seda', principalmente para as aplicações comerciais e industriais deste processo, havendo uma tendência a designar como serigrafia especialmente os trabalhos de natureza artística." Rabaça e Barbosa

Offset - A impressão offset é um processo planográfico que consiste em repulsão entre água e gordura (tinta gordurosa). A tinta passa antes por um cilindro intermediário (blanqueta). A chapa de alumínio é montada na impressora offset no cilindro porta chapa. Para impressos coloridos é necessário o uso de várias chapas, uma para cada cor (CMYK - Ciano /Magenta / Amarelo / Preto). A chapa de offset pode ser produzida pelos processos de fotogravura, DTP e CTP.

A impressão é feita de forma indireta, o cilindro onde a matriz é montada é mantido úmido por rolos umidificadores. A tinta então é transferida para um cilindro de borracha (blanqueta), que serve de intermediário para a impressão e ajuda a manter o papel seco e ao mesmo tempo melhora a sobre-vida da matriz. A prova de impressão que oferece maior fidelidade é a prova de prelo.Todo o processo acaba tornando a impressão de alto custo mas que é dissolvido devido a sua grande tiragem. Na impressão de offset é recomendável que o a imagem esteja em alta resolução, ou seja, pelo menos 300 dpi.