Noção de Comunicação

Proposta teórica de G. Mead, da Escola de Chicago, na qual a noção de comunicação seria configurada pela dinâmica de mútua afetação e de reflexidade. A partir de gestos dotados  de significados, o indivíduo afeta o outro quando interagem, e simultâneamente se vê afetado no processo, colocando-se no lugar do outro para tentar antecipar sua conduto e poder transformar a própria atuação.

O processo comunicativo é visto como uma interação ou troca simbólica, realizada através da linguagem, por ações reciprocamente referenciadas de sujeitos que têm consciência dessa mútua afetação. A comunicação assume, assim, um papel constituidor da experiência dos sujeitos e da sociedade que edificam". França e Simões