Anúncio

Anúncio Publicitário. Gênero textual que promove um produto ou uma ideia sendo veiculado pelos meios de comunicação de massa, como jornais, revistas, televisão, rádio, internet, alem de outdoors, panfletos, faixas ou cartazes na rua, no ônibus etc. A principal característica desses textos são o convencimento do consumidor para a compra de um produto ou serviço. Para isso, utilizam diversas ferramentas discursivas, por exemplo, uso de imagens, de linguagem simples e humor e verbos no imperativo. Um anúncio publicitário eficiente deve levar em conta mais os valores do cliente do que as características do produto. O anúncio de maior efeito no consumidor é aquele que contém a ideia mais forte e expressa de maneira mais simples, concisa e clara. Ato de informar ao público sobre qualquer assunto, através de notícias jornalísticas, comunicados oficiais, mensagens publicitárias, avisos. Mensagem de propaganda, elaborada e veiculada com finalidades comerciais, institucionais, políticas. Informação publicitária de uma marca, produto, serviço ou instituição.

"Mensagem de propaganda, elaborada e veiculada com finalidades comerciais, institucionais, políticas etc. Informação publicitária de uma marca, produto, serviço ou instituição, apresentada por meio de palavras, imagens, música, recursos audiovisuais, efeitos luminosos e outros, através dos veículos de comunicação. A forma e o conteúdo dos anúncios, bem como suas características de informação e de persuasão, variam de acordo com os objetivos da propaganda, o público visado e o veículo que irá transmiti-la. As mensagens de venda, p. ex. são criadas, produzidas e veiculadas segundo técnicas especiais, para atrair a atenção do receptor, despertar interesse, provocar desejo (de comprar, de possuir, de usufruir do bem oferecido), satisfação máxima (relacionada à compra e ao consumo do produto ou serviço anunciado) e culpa mínima (ou seja, minimizar sentimentos de culpa que possam advir da compra ou do desejo de comprar um produto)." Rabaça e Barbosa

Os anúncios publicitários são textos que apresentam a função conativa ou apelativa, que tem o intuito de convencer os receptores da mensagem (consumidores).

Podem ser textos verbais (palavras) e não verbais (uso de imagens), e ainda textos orais, por exemplo, aqueles veiculados pelo rádio.

As principais características do Anúncio Publicitário são:

  • Caráter comercial
  • Linguagem verbal e não verbal
  • Linguagem simples
  • Textos relativamente curtos
  • Textos persuasivos e atrativos
  • Humor, ironia e criatividade
  • Verbos no modo imperativo
  • Figuras e vícios de linguagem
  • Uso de cores, imagens, fotografias

Os anúncios publicitários são estruturados da seguinte maneira:

Título - Geralmente escrito em letras maiores, com o objetivo de chamar a atenção do consumidor.

Corpo de Texto - Mensagem ou informação que envolve os aspectos persuasivos da linguagem publicitária. São acrescidos adjetivos, verbos no imperativo, vocativos e imagens. Deve ser apresentado de maneira clara e breve, numa linguagem clara e simples (coloquial). Pode incluir figuras (metáforas, metonímia, hipérbole, ironia, etc,) e vícios de linguagem (estrangeirismo, neologismos, ambiguidade, etc.).

Marca - Abaixo do texto vem a marca do produto.

Contato - São as informações de contato e identificação da empresa que comercializa o produto, por exemplo, número de telefone , e-mail, página da internet e das redes sociais.

Disposição de anúncio em jornal impresso

A redação começa a desenhar a página após o espaço comercial de um jornal diário ser definido (pela manhã ou no início da tarde) pelo departamento comercial. É o que se chama de “arranjo macro” (arranjo de grandes blocos de anúncios e matérias). O editor e o diagramador riscam os espaços para as matérias, conforme a altura dos anúncios.


Existem uma série de regras para a colocação de publicidade e conteúdo editorial em jornais. 

  1. Anúncios grandes ficam para o lado de fora das páginas, em baixo. Como são grandes, eles serão vistos de  qualquer forma.
  2. Anúncios médios ficam acima e dos lados dos grandes.
  3. Anúncios pequenos formam uma “escadinha”, entre os grandes e médios. Assim, eles se destacam mais.
  4. A pirâmide deve descer para o centro da página, não para fora da página.
  5. Deve-se evitar pilhas porque isto tende a “sufocar” os pequenos anúncios. 
  6. Só podem ser empilhados os anúncios de indicadores profissionais, por exemplo, ou outro tipo de anúncio relacionado a segmentos comerciais. 


Joelhos

O joelho  (dog leg, pata de cachorro, em inglês) é formado por colunas de matérias que terminam em alturas diferentes. Para se evitar joelhos, as matérias têm que caber em um retângulo, não em um polígono. Mesmo assim, até grandes jornais como New York Times ou Folha de São Paulo cometem joelhos.

Para se eliminar joelhos, deve-se transformar a escadinha formada pelos anúncios numa escadona, fechando alguns degraus com pequenas materinhas, notinhas e, eventualmente, calhaus (anúncios do próprio jornal, pré-desenhados e prontos para qualquer eventualidade). Assim, o diagramador terá espaços retangulares maiores para colocar matérias maiores. Nesse caso, deve-se deixar espaços maiores na parte de cima da página para as matérias principais.