D.com - Dicionário de comunicação social

Nosso Dicionário de Comunicação Social On-Line - D.Com tem a finalidade de acumular todas as terminologias úteis e jargões das áreas de jornalismo, publicidade e propaganda, relações públicas e comunicação social, além de neologismos que surgiram com o advento da internet e das novas tecnologias. Por isso, está em constante atualização e aprimoramento.

para a tag "tipografia"

Dingbat

Na tipografia, um dingbat (às vezes mais formalmente conhecido como ornamento ou caractere da impressora) é um ornamento , caractere ou espaçador usado na composição tipográfica, geralmente empregado para a criação de quadros de caixa (semelhantes aos caracteres de desenho de caixa). O termo continua a ser usado na indústria de computadores para descrever fontes com símbolos e formas nas posições designadas para caracteres alfabéticos ou numéricos.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Gill Sans

A Gill Sans é uma fonte tipográfica sem serifa criada por Eric Gill de 1927 a 1930. É uma das primeiras fontes caracterizadas como grotescas, tendo influenciado o projeto de diversas outras, como a Helvetica. A Bitstream comercializa esta fonte com o nome Humanist521 BT, que é encontrada nos CDs-ROM de instalação de dois pacotes de programas da Corel: a suíte de aplicativos de edição gráfica CorelDRAW e o conjunto de softwares de escritório WordPerfect.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Frutiger

Frutiger é uma fonte tipográfica sem-serifa desenhada por Adrian Frutiger. A fonte foi solicitada em 1968 para a sinalização do aeroporto Internacional Charles de Gaulle, em Roissy, na França, que precisava de um novo e moderno sistema sinalético. Ao invés de utilizar uma previamente desenvolvida por ele, como a Univers, ele preferiu criar uma nova fonte. Originalmente chamada Roissy, foi concluída em 1975 e aplicada ao local no mesmo ano.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Helvética

Helvetica é uma fonte tipográfica sem-serifa considerada como uma das mais populares ao redor do mundo. Foi criada em 1957 pelos designers Max Miedinger e Eduard Hoffmann. Devido às preocupações que originaram seu desenho, é uma das fontes mais associadas ao modernismo no design gráfico.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Futura

A Futura é uma família tipográfica sem-serifa considerada como um dos símbolos do modernismo no design gráfico. A fonte foi desenhada em 1927 por Paul Renner baseado em princípios rigidamente geométricos, inspirada nos ensinamentos da Bauhaus.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Itálica

Em tipografia, os tipos itálicos são fontes cursivas cujo desenho das letras minúsculas baseia-se numa estilizada forma caligráfica. Devido à influência da caligrafia, esses tipos podem inclinar-se ligeiramente para a direita. A forma das letras difere da forma das letras romanas. Itálicos verdadeiros são distintos dos tipos oblíquos, em que a fonte romana é ligeiramente inclinada. Por outro lado, as letras maiúsculas de fontes itálicas geralmente se baseiam no desenho das maiúsculas romanas, porém inclinadas. As letras itálicas surgiram na Itália no século XV. Foram modeladas em estilo manuscrito, mais casual, e usadas inicialmente em livros baratos.

(clique no título/link para ver a definição completa)

Times New Roman

A Times New Roman é fonte de família tipográfica serifada criada em 1931 para uso do jornal inglês The Times of London. É o tipo de fonte mais conhecido e utilizado ao redor do mundo. Seu nome faz referência ao jornal (Times) e também a uma releitura das antigas tipografias clássicas (new roman). É uma fonte muito parecida com a Plantin, mas as serifas são mais afiladas, o contraste entre traços maior, espacialmente econômica e acima de tudo mais legível em corpos pequenos. 

(clique no título/link para ver a definição completa)